Weby shortcut 1a5a9004da81162f034eff2fc7a06c396dfddb022021fd13958735cc25a4882f
4884

Entre Marias, a Maria do Caderninho

Atualizado em 02/06/15 11:09.

Elisama Ximenes

                                                logo maria do caderninho

Caderninhos e outros produtos artesanais feitos com muito amor” essa é a descrição do ábum de facebook da Gabriela Quadros, Maria do Caderninho. O álbum, tal qual o instagram de mesmo nome, reúne fotos dos trabalhos artesanais que a estudante de Serviço Social, da Universidade de Brasília, desenvolve. Os principais produtos são os cadernos feitos manualmente.

Soube de uma aula de cadernos costurados, ofertada na própria UNB durante a Semana Universitária. “Esse ano quando foi divulgada a Semana Universitária eu procurei saber e me inscrevi nessa mesma aula que a menina havia me indicado”  conta. A partir daí a estudante começou a confeccionar os caderninhos em casa. Quando quase chegou a deixar o passa-tempo de lado, encontrou um tutorial na internet que ensinava a fazer os mesmos cadernos, mas colados e cobertos de tecidos.

Caderninhos da Maria do Caderninho

Foto: acervo pessoal de Gabriela Quadros

 

Foi então que começou a juntar materiais como o papelão, retalhos de tecidos, caixas de sapato, embalagens e tudo o que pudesse ser matéria prima do artesanato. “Fui começando a aproveitar tudo o que eu tinha, qualquer botão que eu achava perdido eu ia juntando”. Depois de cerca de seis meses nesse processo de fazer a aula, praticar e aprimorar, e com o incentivo de pessoas próximas, Gabriela resolveu profissionalizar seu trabalho.

 

Maria do Caderninho

A divulgação começou pela internet. A princípio, pelo próprio facebook. Mas depois, com a alta procura, o trabalho ganhou nome e página no instagram. Maria porque este é o segundo nome da artesã e também como o companheiro a chama. De uma brincadeira dele, que passou a chamá-la de Maria do Caderninho, Gabriela resolveu adotar o apelido à marca dos produtos.

Começaram a surgir demandas maiores. Uma amiga da faculdade pediu que ela fizesse uns para distribuir entre os funcionários da empresa em que trabalha. Logo, então, surgiu a ideia de fazer a logo da Maria do Caderninho. Feita de forma simples e rápida, pela internet. No começo de abril já se tinha a logo e, ao final, a página do instagram já estava criada.

A intenção primeira não é o lucro. “De um modo geral eu faço um cálculo, nada muito complexo, mas pra eu ter uma média para compensar os gastos” explica Gabriela, que completa “eu não viso um lucro gigantesco, porque na verdade eu faço por muito mais prazer do que por vontade de ganhar muito dinheiro”. O principal público da Maria do Caderninho são os amigos e conhecidos de Brasília, onde estuda e trabalha, e de Valparaiso de Goiás, onde mora.

 

Bastidores

No geral, as vendas e a divulgação são feitas pela internet. O local de confecção é a própria casa, em um quarto dos fundos que ela transformou em ateliê. Assim, Gabriela concilia a vida de estudante, o estágio e o artesanato. A produção é completamente feita por ela, mas lembra que conta com bastante ajuda do companheiro e da mãe. Sem falar das pessoas que sempre lembram de juntar os materiais que encontram e que possam ajudá-la na confecção dos cadernos.

ateliê

Foto: acervo pessoal de Gabriela Quadros

 

Geralmente dedica o sábado para fazer os cadernos e outros objetos de decoração que começou a fazer depois do sucesso do primeiro produto. “Sábado é certeza. Outros dias dependem bastante. As vezes chego cansada e acabo não fazendo”. Para ela, começar a mexer com o artesanato é “forma de abstrair e ocupar o tempo”. A verdade é que desde pequena a Maria, hoje dos caderninhos, gosta do artesanato.

Muito influenciada pela mãe, que costura, sempre começava a fazer coisas do tipo, como colar de conchas, pintar telas, etc. “Mas nunca levei a sério, sempre começava e deixava pra lá”, hoje a menina tanto leva a sério que vê o trabalho crescendo de forma que nem imaginava que cresceria.

 

Listar Todas Voltar