Weby shortcut
4884

UFC: a nova modinha brasileira

Atualizado em 26/05/15 11:47.

Reconhecido como esporte, o evento tem público crescente

 

Por Mariana Faria

 

ufc

O brasileiro Rony Jason, que luta em Goiânia na última semana de maio

Foto: Reprodução

 

O Ultimate Fighting Championship, mais conhecido pela sigla UFC, já é queridinho entre os goianos. O esporte, consagrado nos Estados Unidos, conquistou seu espaço no Brasil com a fama de lutadores brasileiros como Anderson Silva, Victor Belfort, José Aldo – entre muitos outros – e, hoje, a transmissão dos eventos lota bares e casas de amigos, com o público que anseia, torce, compadece e se entristece com a derrota dos lutadores.

O UFC surgiu em 1993, com poucas regras. Ao longo do tempo, surgiram mudanças que fizeram com que esse se tornasse um esporte mundialmente reconhecido. Mais precisamente, o UFC está longe de ser um vale tudo. Felipe Araújo, goiano e fã do esporte, afirma que, aos olhos leigos, a atividade parece muito violenta, mas, na verdade, tem se tornado cada vez mais profissional.

No esporte, os atletas foram divididos em categorias de peso, passam por exames antidoping e testes médicos, tem acompanhamento médico obrigatório, além de uma equipe completa ao lado do ringue e várias regras básicas. “As regras são bem definidas, os lutadores são verdadeiros ídolos e o público é crescente a cada novo evento”, completa Araújo.

Araújo comemora, inclusive, que a próxima fase da luta acontece esta semana em Goiânia, no dia 30 de maio. “Estarei lá no Goiânia Arena acompanhando as lutas. Não é sempre que esse tipo de evento acontece em Goiânia”, diz. O brasileiro Rony Jason enfrenta o ex-campeão dos penas do Legacy FC, Damon Jackson, mas o main event, que é a luta principal, é entre Thiago Pitbull e Carlos Condit.

 

Listar Todas Voltar