Weby shortcut 1a5a9004da81162f034eff2fc7a06c396dfddb022021fd13958735cc25a4882f
4884

Reforma Política já!

Atualizado em 19/05/15 10:38.

Proposta em tramitação no Congresso reflete um sistema falho

Por Mariana Faria

 

É fato que o sistema político brasileiro está em crise. A falta de interesse e descaso da população na política são índices que comprovam a falta de eficiência desse sistema. Pela primeira vez em muitos anos, começam a surgir propostas de reformas políticas no Parlamento; embora não tenham sido muito bem aceitas pelos cidadãos.

O PMDB propôs, nas primeiras semanas de maio, uma reforma que prevê o fim da reeleição para o Executivo (prefeito, governador e presidente) e mandatos de cinco anos para todos os eleitos, incluindo senadores, deputados federais, estaduais e vereadores. O sociólogo formado pela Universidade Federal de Goiás, João Roberto Tavares, acredita que tal proposta é concebida para afastar o eleitor da urna, facilitar a vida dos políticos e concentrar poder.

“Enquanto a sociedade reclama maior participação nas decisões que vão impactar sua vida, os congressistas querem cortar a pouca que existe em 60%”, diz Tavares, indignado. O sociólogo lembrou também que, nessa semana de maio, até o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso declarou a um jornal britânico que o sistema político do Brasil está quebrado e carece de reforma urgente.

A realidade é que o projeto peemedebista para a política reduz, consideravelmente, a maneira mais democrática que a população tem para modificar o governo: o voto. Se a regra entrar em vigor já em 2016, os eleitores em vez de votar a cada dois anos, como têm feito desde a ditadura, só poderão votar em 2021, 2026, 2031 e 2036. “Não vai adiantar bater panela durante os pronunciamentos políticos. O que o Brasil precisa é de luta por reformas políticas coerentes”, confirma Tavares. 

Listar Todas Voltar