Weby shortcut
4884

Por um mundo igualitário

Atualizado em 28/04/15 10:28.

Suprema Corte norte-americana inicia debate acerca do casamento gay em mais 4 estados nos EUA

Por Fernanda Garcia

casamento gay

Fonte: Portal IG

Começa nesta terça-feira, 28, debate à respeito da união homoafetiva em mais quatro estados dos Estados Unidos: Kentucky, Michigan, Ohio e Tenessee. A Suprema Corte do país irá discutir se pessoas do mesmo sexo poderão se casar, dando abertura para uma decisão definitiva sobre o tema.

Hoje, o casamento é permitido em 36 dos 50 estados norte-americanos e também em Washington, capital do país. O reconhecimento da união vem crescendo e o debate à respeito do assunto têm se tornado favorável para a comunidade gay.

Por outro lado, ainda que pessoas do mesmo sexo se casem em lugares do país onde é permitida a união, perdem seus direitos se mudarem para um estado que desaprova.

Os nove juízes que participarão do debate deveram responder a duas questões: se os casais do mesmo sexo têm o direito constitucional de se casarem e se os estados que restringem a união devem reconhecer casamentos realizados em outras regiões.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, já se declarou a favor do matrimônio. A expectativa é que o parecer dos juízes sejam favoráveis à causa gay.

Conquista

Desde 2001, 16 países, em todo seu território, permitem que pessoas do mesmo sexo se unam matrimonialmente, são eles: Argentina, Bélgica, Canadá, Dinamarca, França, Luxemburgo, Holanda, Escócia, Inglaterra, Islândia, Nova Zelândia, Noruega, País de Gales, Países Baixos, Portugal, Espanha, África do Sul, Suécia e Uruguai.

O reconhecimento da união é uma questão de direitos civis, como explica o filósofo Roberto Romano, professor de Ética e Política da Universidade de Campinas (Unicamp). “Tirar o direito da minoria é tirar o direito de todos. Ou a lei vale para todos ou ela não vale nada”, diz.

No Brasil, uma campanha chamada Casamento Civil Igualitário, por meio dos deputados federais Jean Wyllys (PSOL-RJ) e Érika Kokay (PT-DF), levantou um projeto de lei de casamento civil igualitário e estão recolhendo as assinaturas para uma proposta de emenda constitucional.

Qualquer pessoa pode colaborar com a PEC, assinando a ficha virtual disponível no portal da Campanha.

 

Fonte: FIC

Listar Todas Voltar