Weby shortcut 1a5a9004da81162f034eff2fc7a06c396dfddb022021fd13958735cc25a4882f
4884

Doença de pele rara faz mais uma vitima no estado de Goiás.

Atualizado em 28/04/15 10:34.

A doença conhecida como Xeroderme Pigmentoso, fez mais uma vítima, nesse ano já foram confirmados mais vinte e quatro casos.  


Por Willian Rommel
28/04/15

XERODERME

Foto Reprodução


Mais uma vez o Xeroderma Pigmentoso, faz uma vitima goiana. Dessa vez o aposentado, por invalidez, Djalma Ântonio de apenas 40 anos. O aposentado lutava contra a doença desde os nove anos de idade, e já passou por inúmeras cirurgias para contornar o caso, mas todas foram em vão.

Segundo a família da vítima da doença, foram mais de cinquenta cirurgias ao longo dos quarenta anos de idade. Nesse meio termo, Djalma sofreu varias complicações, principalmente com mutilações de partes do seu corpo, como foi o caso do nariz, do lábio superior, parte da bochecha e um dos olhos.

Com a morte do aposentado o estado passou a registrar vinte e quatro casos da doença, o que é alto em relação aos padrões mundiais, visto que de cada quarenta habitantes da região de Araras, povoado localizado a quarenta quilômetros da cidade de Fainã, uma pessoa contem o caso da doença. Em comparação aos dados mundiais, o índice é muito alto, onde a cada uma pessoa em 1 milhão.

A Doença

O Xeroderma é uma doença extremamente rara, como pode se perceber nos dados citados acima, ela é uma doença hereditária, e ainda não existe cura. Uma vez diagnosticados, os portadores precisam tomar cuidados extremos de proteção contra os raios solares.

Segundo a enfermeira, Lilian Siqueira Costa, que trabalha no hospital de urgências de Goiânia (UGO), o portador da doença tem que: “ tomar atitudes que parecem simples mas que são de extrema importância, como usar roupas compridas, bem como exagerar no uso de protetor solar caso isso não seja providenciado , os riscos de aparecimento de tumores malignos são grandes.

A enfermeira também salientou que dentro da própia casa, o enfermo tem que tomar cuidados e sempre manter as portas e janelas fechadas para que os raios ultravioletas não possam entrar na residência. Mesmo assim, precisam reforçar o uso do protetor solar, usar roupas compridas, óculos escuros e chapéus.

Agravamento

Segundo o diretor geral do HUGO, Rafael Nakamura, o caso do senhor Djalma piorou após ser diagnosticada a presença de um tumor no cérebro do paciente. Segundo o diretor era impossível a realização da cirugia para a retirada do tumor, pois em apenas um dia, ele havia se espalhado por todo o corpo do aposentado.

Como este tipo de doença, fragiliza muito a pele do paciente, as incidências de raios solares aumenta as chances de desenvolver células cancerígenas. No caso do senhor Djalma, devido as mutilações em sua face, o câncer se alastrou de maneira rápida o que impossibilitou o possível tratamento, segundo Rafael Nakamura. No entanto a doença no geral ainda não tem cura.

Fonte FIC.

Listar Todas Voltar