Weby shortcut
4884

Estudos etnicorraciais nas escolas brasileiras

Atualizado em 14/04/15 11:15.

 Lei Federal  n° 10.639/03 -que torna obrigatório o ensino da história e cultura africana nas escolas brasileiras .

Por :Wygner Inácio

África

(Imagem: reprodução)

Desde de 2003, há a obrigatoriedade do ensino da cultura africana nas escolas brasileiras, Contudo, até o momento, há poucos materiais didáticos e professores com formação prévia para a ministrar a disciplina.

Desde que foi imposta a obrigatoriedade, existem poucas escolas com formação de professores, mas começam a surgir debates, rodas de conversa e discussões sobre o assunto. Congressos e fóruns na área parecem ser promissores para minimizar o problema. 

Em geral é um custo alto para que o professor se especialize e se aprofunde no assunto. No Brasil já existem instituições com cursos de formações integradas. Durante a graduação, o aluno de licenciatura, tanto na história como na pedagogia, já tem na grade a cultura africana.

O mais importante é que o docente que administra a disciplina em escolas públicas e privadas tenha embasamento teórico, para que o assunto conduzido de forma clara  e impactante, pois querendo ou não há uma parte de preconceito e discriminação sobre o assunto África.

Algumas escolas que já trabalham com estudo em prática, tentam abordar temas como a religião. O assunto é complexo porque tanto a umbanda quanto o candoblé tem sido alvo de discriminação no Brasil e são pouco mostradas na mídia.

A África, para mídia, é quase desconhecida. Quando reportada, é tida como continente economicamente atraso, e sempre remetida ao berço da escravidão.

Em entrevista dada ao jornal UNIFESP, a historiadora Marina de Mello e Souza diz que apesar da Lei 10.639/03,  a maior dificuldade está relacionada à sua aplicação, devido à estrutura didádica incipiente. 

Fonte :FIC

Listar Todas Voltar