Weby shortcut
4884

Manchas na água

Atualizado em 07/04/15 10:41.

 

Wanessa Olímpio

 

 

 Fonte: pixabay

 

 

No último dia 25 de março houve um derramamento acidental de um derivado de petróleo no Rio Meia Ponte em Goiânia. Cerca de 12 mil litros do produto tóxico acabaram chegando as águas. Esse tipo de acidente é mais recorrente em localidades litorâneas ou em alto-mar . Mas, de qualquer forma, acaba sendo prejudicial ao meio ambiente, para os animais, plantas e para as pessoas.

Você sabe o que acontece quando o petróleo entra em contato com a água? Segundo a Paula Louredo, no site Alunos Online, “o petróleo derramado se espalha pela superfície da água formando uma camada superficial que impede a passagem da luz, afetando a fotossíntese e destruindo o plâncton. Essa fina camada que se forma também impede a troca de gases entre a água e o ar”.

E por isso os animais que vivem nesse ambiente tem a sua saúde agravada ou chegam até a morrer. De acordo com a bióloga “os peixes, quando em contato com o petróleo, morrem por asfixia, pois o óleo se impregna nas suas brânquias, impedindo a sua respiração”.

 

 

Cicatrizes

Além do dano inicial os resíduos que ficam no meio ambiente acabam prejudicando as pessoas. “Muitos desses poluentes além de apresentar toxicidade ainda persistem no meio ambiente, e podem vir a bioacumular na cadeia alimentar, colocando em risco à saúde humana”. Afirmou o mestre em ecologia e conservação Cesar Aparecido em sua dissertação: Avaliação da qualidade da Água após Cinco Anos de Derramamento de Petróleo no Município de Araucária, Paraná.

Como o petróleo é um dos insumos mais utilizados pelo homem, tanto para a fabricação de combustível, de cosméticos, utensílios domésticos (feitos de plástico) entre outros. E ele “pode liberar diversas substâncias poluentes, podendo contaminar o meio ambiente durante a sua extração, transporte, armazenamento, refino e na queima para a produção de energia”, escreveu Aparecido.

Devido aos acidentes na extração o Greenpeace criou uma página em seu site em que monitora a idade das plataformas de petróleo e a quantidade de vazamentos. Chamada Lataria, a página possui um mapa do Brasil com bandeirinhas localizando cada plataforma com os dados, como o nome, tempo de trabalho e a quantidade de incidentes em que o petróleo escorreu para o mar.

Está iniciativa do Greenpeace é para conscientizar as pessoas para o uso de fontes renováveis de energia, pois o petróleo além de não ser renovável ainda prejudica o meio ambiente.

 

Fonte: FIC

Listar Todas Voltar