Weby shortcut
4884
simulador detran

Realidade virtual como treinamento

Simuladores de direção veicular são usados para formação de condutores

Wanessa Olímpio

 

(DETRAN/PB)

 

Um equipamento eletrônico é utilizado como parte da capacitação dos futuros motoristas. O simulador de direção veicular tem por objetivo colocar o aluno em contato com situações encontradas no trânsito, mas sem o estresse encontrado nele.

O aparelho passou a ser obrigatório, em fevereiro de 2014, em todas as autoescolas do país para a obtenção da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) na categoria B. Ele é utilizado após as aulas teóricas, antes das práticas e acompanhado por um instrutor.

O aluno que pretende conseguir a carteira terá que passar por cinco horas de aulas de direção no simulador. As circunstâncias exigiram que o aprendiz conheça os comandos do carro, passe as marchas, pare e estacione. Ele deve se deparar com no mínimo 10 situações encontradas cotidianamente nas ruas como aquaplanagem, chuva e neblina. Ao final das aulas, o simulador de direção veicular relacionará as infrações de trânsito cometidas pelo condutor.

 

Equipamento

 

O simulador de direção veicular pretende se assimilar com um automóvel de verdade. Possui uma cabine que se aparenta com a parte da frente de um carro popular e no lugar dos vidros três telas deLed acopladas para simular a visão das vias de tráfego. Também possui cinto de segurança, volante, câmbio e espelhos retrovisores.

O representante comercial de uma marca do equipamento em Goiânia, Adriano Vilela, acrescentou que com o aparelho o aluno pode “aprender tudo em um ambiente tranquilo e sem estresse” o que pode ajudá-lo a memorizar as regras de direção.Para evitar fraudes dos futuros condutores, as salas em que ficam os simuladores de direção veicular devem ter webcamsAs imagens captadas serão transmitidas para o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).

As aulas de cada candidato serão computadas através de um identificador biométrico. E estas são programadas por um software, que depois de executadas são emitidas para um provedor que armazena os dados dos aprendizes por quatro anos, de acordo com o representante comercial.

 

Divergências

 

As opiniões a respeito do efetivo desempenho do simulador de direção veicular ao ensinar os futuros motoristas são controversas. Adriano Vilela, ressalta que tanto o aluno quanto o instrutor que utilizam o simulador ficam em um ambiente seguro e tranquilo. Vilela disse que o equipamento permite que o aluno passe por situações de perigo que ele não encontraria nas aulas na rua.

O proprietário de uma autoescola, Jovane de Jesus e Silva, diz que o simulador é “útil e foi bem pensado”. Muitas pessoas têm dificuldade de dirigir no carro real”. E essa nova ferramente pode ajudá-las a perderem o medo de dirigir e adquirir mais segurança.Flávia Silva, auxiliar de escritório, já foi reprovada no teste de direção. Ela acredita que o simulador pode ajudá-la a se acalmar e a aprender a ficar mais tranquila na hora da prova de condução.

Divino Gomes, outro proprietário de uma autoescola é contra a uso simulador. Ele afirma que o simulador “não adianta” e que o “carro é mais útil”, que os alunos aprendem mais na prática. O faturista Mateus Ferreira, que já tirou a carteira de habilitação, diz que o simulador “não faz diferença. A realidade é o que importa”, é “um custo desnecessário” se ele o tivesse usado. Ferreira afirma que o simulador de direção veicular parece um “videogame” e que deveriam investir no “real”, nas aulas práticas. nas aulas práticas” e não vale apena o gasto a mais.

 

Fonte:FIC

Listar Todas Voltar