Weby shortcut
4884
Nutrição

Nutrição em tempos fitness

Nutricionista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, a Dra. Maria Flávia Sgavioli é especialista em nutrição clínica funcional e esportiva e mantém, além de um site pessoal, um perfil no instagram onde dá dicas de pratos saudáveis e funcionais

Por Ana Carolina Jobim

02/06/2015

Nutrição

Foto: saudedelasporelas (Flávia Sgavioli)

Conversamos com Flávia sobre saúde, padrão de beleza e o sobre o estilo fitness. Confira a entrevista:

Jovens Jornalistas: Você trabalha com corpo e saúde, dando dicas de alimentação saudável nas redes sociais. Como você vê a interferência desse seu trabalho no comportamento dos seus seguidores? Que tipo de retorno você recebe deles?

Flávia: Os retornos que recebo estão mais ligados ao meu site pessoal. Hoje em dia, é muito comum ver perfis de pessoas que publicam sua rotina de alimentação saudável (ou não) e isto acabou por parecer algo banal ou não tão importante. Mas o assunto é realmente sério. Eu, como nutricionista [...] prefiro não expor muito mais que belos pratos nutritivos. Acredito que a informação fica muito banal nessas mídias e isso pode vir a prejudicar minha profissão futuramente. O que tento mostrar, e que alguns seguidores comentam que conseguem, é as vezes se animar para comer algo saudável quando estão com preguiça e sem disposição para cozinhar. Também gostam das dicas por serem simples. Mas não acredito que eu hoje consiga atingir diretamente meus seguidores interferindo na alimentação deles do dia a dia. Mantenho o perfil mais por gostar mesmo da nutrição e expor o que é bom e saboroso dela.

JJ: A ditadura da magreza marcou uma época, fazendo com que as mulheres sonhassem com um corpo magérrimo e se submetessem a regimes impensáveis. Agora o "estilo" fitness está substituindo essa ditadura. Mas e a alimentação, você enxerga uma possibilidade de melhora? Acha que o Whey protein e os shakes podem atrapalhar a alimentação tanto quando os regimes loucos?

Flávia: Eu acredito que esta “onda fitness” esteja ajudando as pessoas a se alimentarem melhor ou, pelo menos, a se preocuparem mais com o que comem. Hoje a informação é muito fácil e extremamente rápida. Sabemos sobre coisas muito complexas na área da saúde que nem se imaginava a anos atrás, e esses estudos só tem a nos beneficiar. Porém, essa informação muitas vezes não é confiável ou não é conclusiva. E ela é tida como certeira, sendo disseminada rapidamente, e isto pode causar problemas no futuro. É como o caso do uso indiscriminado de suplementos protéicos e shakes. Vejo pessoas que usam e indicam esses produtos o dia todo, até mesmo para cozinhar! Confio na nutrição com o alimentoin natura. Confio no poder dos alimentos consumidos na sua forma natural e não em pós. Claro que muitas vezes o uso de suplementos é recomendado e trás benefícios! Mas depende muito de por quem ele é usado. No caso de pessoas que se submetem a esses regimes loucos, isso pode prejudica-las, fazendo com que seu corpo não seja capaz de eliminar o excesso desses produtos. Isso futuramente pode causar uma esteatose hepática, por exemplo. O assunto é sério! Sou a favor do estilo fitness por que alimentação saudável e atividade física são indispensáveis para todos! Porém a orientação do que comer ou como treinar, deve ser dada por profissionais.

JJ: Ainda tratando da obsessão pelo corpo "perfeito", até que ponto se deve prosseguir nessa busca? Até quando a prática de exercícios físicos é saudável?

Flávia: Não existe um corpo padrão para a perfeição. Cada um deve respeitar seu biótipo e ser saudável em cima das suas possibilidades. Exigir que seu corpo passe a ser algo que ele não foi projetado para ser, só irá causar sofrimento e decepção. Obviamente apoio pessoas magras, ou seja, com percentual de gordura baixa, porque sei que isso é estar melhor em questão de saúde. Pessoas obesas não são saudáveis. Acredito que a busca deva chegar até onde sua saúde te guiar. Não sou educadora física [...], mas sabemos que praticar atividade física regular potencializa a saúde. Se exercitar, junto com comer bem, é a base da longevidade.

JJ: Você acredita na interferência da mídia e das redes sociais na imposição de um padrão estético?

Flávia: Sem dúvida alguma! Com certeza existe essa imposição. Não vemos propagandas com meninas obesas, por exemplo. Nas redes sociais e na mídia todos aparecem bem, sem estrias, celulites, espinhas. E com muitas curvas, silicone, plásticas e roupas de grife. A maioria das pessoas do mundo não são como modelos. Temos estrias e comemos brigadeiro. E nada disso nos deixará feias. É tudo questão de percepção (e de photoshop, é claro!). Devemos ser mais felizes conosco.

JJ: Ser fitness tem sido ligado a está na moda. Para você, esse é um novo padrão estético ou isso já foi socialmente superado?

Flávia: Ser fitness continua muito na moda. Todos querem mostrar seu treino, seu corpo, sua evolução e contar que tomam suco verde. E ainda há preconceito em quem não deseja ter este estilo de vida. Essas pessoas (que fogem ao fitness) são tidas como preguiçosas ou até invejosas daqueles que o praticam. Acho muito triste... Gostaria de reeducar a alimentação das pessoas, fazê-las perceber o quão bom é estar saudável e ter disposição. E isto as redes sociais e a “onda fitness” não fazem. Temo essa moda por que, como já diz o dicionário, moda é “variação contínua de pouca duração”.

Fonte: FIC

Listar Todas Voltar