Weby shortcut
4884

Centros de Saúde da Família são referência no atendimento básico

Com cobertura de 40% do município, unidades tem como foco os casos de menor complexidade

Por Thais Alves

26/05/2015

centro de saúde

Reprodução

 

Implantada em 1993 pelo Ministério da Saúde, a Estratégia de Saúde da Família (ESF) foi criada para reorganizar a atenção básica e primária do Sistema Único de Saúde, como os casos de consultas e solicitações de exames. Composta por um núcleo de especialistas multiprofissionais, entre eles médicos, enfermeiros, cirurgiões dentistas, técnicos de saúde bucal e agentes comunitários, os Centros de Saúde da Família (CSF) se destacam por um trabalho eficiente nos atendimentos de menor complexidade.


Quando o programa foi implantado, em 1998, a Secretária Municipal de Saúde possuía 14.614 famílias cadastradas no sistema que recebiam atendimento básico de saúde pela ESF. Hoje são 186 equipes que trabalham em 63 unidades espalhadas por todos os distridos da capital, com uma cobertura de em média 40% do munícipio de Goiânia. Além do atendimento primário o CSF também faz a inclusão de usuários na rede de atendimento do Sistema Único de Saúde caso a unidade não consiga prestar os serviços.


Segundo a diretora de atenção primária, Mirlene Guedes nas áreas onde existem a cobertura com equipes de saúde da família, os CSF se tornam a porta de entrada preferencial do usuário na rede de saúde do município. O paciente que é da saúde da família não consegue entrar no sistema por outro lugar, para conseguir uma consulta especializada ou um exame, por exemplo, o paciente precisa ir na unidade da sua região para ser encaminhado para o especialista.


Aproximação


Esse direcionamento, como explica Mirlene, vem justamente para garantir um vínculo entre a equipe e o paciente, além de qualificar o atendimento. “Pensando em assistência em saúde, conhecer o território, conhecer a comunidade, conhecer a pessoa dentro do ambiente onde ela vive, é uma ferramenta para o profissional fazer um plano de cuidado que tenha uma efetividade maior”, afirma.


Os Centros de Saúde da Família atendem praticamente todos os casos, já que os profissionais das equipes tem uma formação generalista, prontos para atender todas as patologias e os ciclos de vida, desde a criança ao idoso. Em casos de complexidade maior, os pacientes são encaminhados para outros níveis de atenção, como o secundário onde estão os especialistas e a terciária nos casos de internação hospitalar.


Casos de dengue também são atendidos nos Centros de Saúde da Família, além de alguns casos de emergências e casos ambulatoriais, como dores de cabeça, ferimentos leves e problemas estomacais. As unidades realizam o primeiro atendimento do usuário e, caso seja necessário, o encaminha para outra unidade que possa melhor atendê-lo. 


“Então o grande foco da estatégia da saúde família não é só o usuário em si, mas é ele dentro do seu território, dentro da comunidade onde ele vive. É com isso que vamos ter ações não só de assistência direta, mas ações de prevenção em saúde que vão além de uma consulta médica”, encerra Mirlene.

 

Fonte FIC

Listar Todas Voltar