Weby shortcut
4884
Obra de René Magritte, Ceci n'est pas une pipe.

Agnosia Visual

Perturbação perceptiva faz com que algumas pessoas não enxerguem rostos ou só consigam ver um objeto de cada vez, como se o mundo ao redor não existisse

Por Nayara Urzêda

Palavras somem ao serem lidas, objetos pulam em direção ao olhos, não há diferença entre o rosto de Osama Bin Laden e o de George Walker Bush. As coisas perdem o sentido. Parece ficção ao nos deparamos com a história do Homem que Confundiu Sua Mulher com um Chapéulivro do neurologista Oliver Sacks. No entanto, essa é a vida dos agnósticos visuais.

Essa perturbação se dá por uma restrição da capacidade de identificar pessoas, objetos, dimensões. Porém, é importante ressaltar que não há alteração da inteligência, mas uma incapacidade do cérebro em efetuar tarefas de reconhecimento.

Segundo a psicóloga Dimar Cunha, geralmente, a agnosia é causada por uma lesão cerebral após intoxicações, traumas e traumatismos cranianos. “Muitas vezes, indivíduos afetados pela agnosia não identificam alterações no dia-a-dia, mas quando isso é percebido por outras pessoas com capacidade cognitiva dita normal, os agnósticos podem sofrer e precisar de acompanhamento”, comenta a psicóloga.

Há vários tipos de agnosias, entre elas estão a simultagnosia dorsal, simultagnosia ventral, prosopagnosia, hemi-inatenção visual, agnosia associativa e agnosia perceptiva. Nomes escabrosos e com particularidades interessantes, já que a maioria da população não faz ideia de que essas patologias existem.

Obra de René Magritte, Mnazna.

                         Obra de René Magritte, Mnazna

Tipos

Na simultagnosia dorsal, há incapacidade de reconhecer mais de um objeto ao mesmo tempo. O indivíduo com essa perturbação consegue identificar e dar sentido aos objetos, porém ele enxerga apenas um de cada vez. Em um estojo escolar, por exemplo, a pessoa conseguiria ver apenas uma caneta isoladamente, mesmo que elas estivessem aglomeradas lá dentro.

Já na simultagnosia ventral, há comprometimento na leitura porque a pessoa só consegue compreender o significado do objeto um por vez. Diferentemente da dorsal, a pessoa consegue ver mais de um objeto ao mesmo tempo, mas a atribuição de significado é que não se dá pelo todo.

Não reconhecer rostos faz parte do cotidiano de quem sofre de prosopanosia. A diferença entre as pessoas está no cheiro, voz, trejeitos e é assim que o prosopanóstico identifica quem é quem, mas não há dificuldade em enxergar objetos tampouco de entender seu significado. Enquanto há os que só conseguem ver um lado do campo visual, os hemi-inatentos visuais que se forem modelar as sobrancelhas costumam fazer apenas em um lado.

As agnosias também podem ser associativas, quando o cérebro enxerga o objeto, mas não consegue dar significado a ele, e a perceptiva em que não há perpepção das formas. No primeiro caso, há diferença visual no que seja uma panela e um gato, mas não é possível dizer o que é o gato e o que é a panela. Enquanto, que na agnosia perceptiva não há diferença visual, existe uma incapacidade em identificar as formas.

Listar Todas Voltar