Weby shortcut
4884
Programação Semana da África

Religiões africanas em pauta

Evento na UFG discute sincretismo de crenças tradicionais do continente negro

 

Evento na UFG discute sincretismo de crenças do continente negro

Por Eufrásia Songa

O ‘Impacto das Religiões em África’ é um tema que, apesar de ser complexo, chamou a atenção de, tanto africanos, quanto brasileiros (e outros), no segundo dia da 6ª edição da Semana da África na Universidade Federal de Goiás (UFG), que decorre desde segunda-feira (19) com o tema central Religião e Ciência em África.

Para o professor de Administração na UFG, Serigne Ababacar Cisse Ba, que é africano, importa que o público universitário debata a Religião em África para que se tenha maior compreensão da realidade no continente. Essa discussão evita “algumas leituras equivocadas sobre [as] religiões tradicionais africanas”, afirma.

Já o professor Alex Ratts, coordenador do Laboratório de Estudos de Gênero, Étnico-raciais e Espacialidades (LaGENTE) do Instituto de Estudos Socioambientais (IESA) da UFG, “este é o momento de, tanto repensar a antiga África que os brasileiros têm na cabeça, quanto a nova África”. “A sociedade brasileira tem uma longa história com uma África, mas não só no passado. Tem também uma contemporaneidade com a nova migração de africanos, africanas, principalmente estudantes”, explica.

Religiões Afro-brasileiras

Assim como no continente africano, existem várias religiões no Brasil, o que torna imprescindível o conflito. Daí que o desconhecimento das religiões de matriz africana suscita certa estranheza e, até mesmo, resistência da parte do africano que chega ao Brasil.

Segundo o professor Alex Ratts, o que se vive aqui no Brasil de religião talvez não se encontre mais na África, porque “mudou lá e mudou aqui”, daí o estranhamento. “Nenhuma religião é entendida fácil; quanto tempo leva para entender uma religião?” Questiona. Em concordância, Cisse Ba aconselha os africanos a não negar as religiões de matriz africana, mas - em contrapartida - estudar e procurar entender.

Confira a abertura do evento.

Listar Todas Voltar