Weby shortcut
4884
Smartphones lideram vendas e usuários

Smartphones e aplicativos se tornam epidemia

O alastramento de aparelhos celulares e seus milhares de softwares mudam a atual sociedade da informação.

Por Vinicius de Morais

A tecnologia móvel têm se espalhado de forma assustadora, a onipresença de smartphones e afins em um curto espaço de tempo mudam – novamente – as formas de se comunicar. A instantaneidade, gratuidade e facilidade que alguns aplicativos de mensagem oferecem, atraem cada vez mais usuários assíduos.

No ano de 2013, segundo relatório da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o Brasil fechou o ano com 271,10 milhões de linhas de celulares ativas. Esse ano, no mundo inteiro, a internet promete alcançar três bilhões de pessoas, e 2,3 bilhões de assinaturas em aparelhos celulares, de acordo com a União Internacional de Telecomunicação (UIT), via estatísticas.

Hamadoun Touré, secretário-geral da UIT, comentou em nota que “estas estatísticas confirmam que as tecnologias de comunicação são o carro-chefe da atual sociedade de informação”. Difícil discordar de Touré quando na rua, no ônibus, na sala de aula ou no trabalho, vemos pessoas absortas em seus mundos dentro dos celulares.

Whatsapp

Na obsolescência programada dos aparelhos, e na disputa constante dos desenvolvedores de aplicativos, quem está ganhando é o Whatsapp. O mensageiro instantâneo envia texto, imagens, áudio e vídeo na mesma interface, e tem atualmente meio bilhão de usuários. Esse crescimento nos últimos meses é atribuído a países como Índia, México, Rússia e Brasil, segundo comunicado.

Guilherme Durans, 21 anos, comenta: “troquei facebook, viber, voxer, sms, bluetooh e até ligação pelo whats, quando precisa mando áudio”. Segundo ele o sucesso do aplicativo é devido à sua praticidade e à grande assiduidade da sua rede de contatos, o que para todos, não para de crescer.

Listar Todas Voltar