Weby shortcut
4884

Interferências da guerra

Garoto que viajou na roda de avião pretendia chegar à África para ver mãe refugiada

Por Nayara Urzêda

 

Qual é a história de um garoto que resolve fugir de casa, pular a cerca de um aeroporto e, surpreendentemente, viajar na roda do trem de pouso do avião durante cinco horas? Podemos imaginar que não se trata de uma vida muito feliz. E não é.

De acordo com informações da agência internacional Associated Press, após descobrir a verdade sobre sua mãe e brigar com o pai resolveu que iria retornar à África, porém o destino foi outro. O adolescente africano que viajou da Califórnia ao Havaí não vê a sua mãe há oito anos e acreditava que essa estaria morta.

A guerra civil na Somália se perpetua por gerações. Desde 1991, a vida de milhões de pessoas foi prejudicada pelos conflitos, em que muitos morreram e outros se refugiaram como foi o caso da mãe do garoto.

 

Guerra Civil

 

Milhares de pessoas choram e são massacradas por uma guerra em que não há crianças. Não importa a idade que tenham, são só soldados e muitas vítimas . A guerra condena, senão à morte a um futuro sempre tingido de sofrimento.

É o que se pode verificar em recente relatório a respeito das atrocidades cometidas contra as crianças sírias. Mutilações, abuso sexual, mortes e recrutamento de crianças estão entre os aspectos graves de violência tratados no documento da ONU.

Levando-se em conta toda a tragédia ocorrida e todos os problemas psicológicos posteriores nas pessoas, é preciso que não apenas a ONU, mas o mundo como um todo comece a dar mais atenção aos países que passam por problemas internos graves”, segundo aponta artigo publicado sobre a guerra civil em Ruanda.

Listar Todas Voltar