Weby shortcut
4884

Até onde vai a busca pela barriga negativa?

Cada vez mais meninas encontram na internet e em revistas conceituadas receitas para atingir uma magreza excessiva

Por Bruna Aidar

"Barriga negativa" de Candice Swanepoel

Foto: Portal R7             

 

Tentar emagrecer é rotina na vida de muitas pessoas. Às vezes, estar acima do peso acarreta doenças graves como diabetes e problemas de circulação. Mas e quando meninas que não estão acima do peso passam a perseguir incansavelmente o objetivo de ser magra? E quando, pior ainda, o alvo é a “barriga negativa”?

O termo barriga negativa surgiu depois que a modelo Candice Swanepoel postou uma foto no Instagram em que estava com a barriga tão seca que foi apelidada assim. Desde então, surgiram inúmeras reportagens sobre como conseguir um corpo similar ao dela, inclusive em revistas nacionalmente reconhecidas como a Vogue.

Uma breve pesquisa no Google com os termos “como conseguir barriga negativa” resulta em diversos links com dicas e dietas para emagrecer. Não raramente estes sites falam em privação alimentar. É possível encontrar diversos blogs de meninas com anorexia e bulimia que ensinam como perder cada vez mais peso, inclusive contando como fazer jejuns de 24 e 48 horas.

Maria Rita Meneses está acima do peso e já tentou emagrecer inclusive tomando remédios. “No ano passado resolvi me aceitar e confesso que hoje me acho mais bonita. Voltei a fazer exercícios recentemente, mas por questão de qualidade de vida”. Ela acha que “barriga negativa a coisa mais maluca dos últimos tempos. O endeusamento feito é absurdo. E ainda temos que ler notícias como ‘no carnaval, Sabrina Sato aparece com virilha negativa’”.

É quase impossível impedir que mulheres criem blogs sobre o tema (você pode denunciar o endereço para o servidor, mas isso não garante que elas não farão outros). Mas é muito perigoso que veículos de mídia com ampla audiência preguem essa obsessão por ser magra.

Algumas blogueiras como Gabriela Pugliesi divulgam o tema e dão dicas para ser “saudável”, mas frequentemente postam fotos da barriga seca e falam de suplementos e dietas, o que pode influenciar milhares de meninas – só Pugliesi tem mais de 600 mil seguidores no Instagram. Ser saudável é muito bom, mas assim como estar acima do peso pode trazer problemas, ser magra demais pode ter os mesmos resultados negativos.

 

 

Fonte : FIC

Listar Todas Voltar