Weby shortcut
4884

12 anos de paz em Angola

"Aposta na melhoria da condição de vida ajuda a deixar para trás um passado de dor"

Por: Eufrásia Songa

A 4 de abril de 2002 Angola colocou um ponto final ao conflito e à divisão entre os cidadãos, ao assinalar em sua agenda o dia da paz e da reconciliação nacional. Foi nesta data que se registrou o calar das armas de uma guerra civil que perdurava por 27 anos no país. Desde então, uma nova história é vivida pelo povo.

Sem conflito, sem divisão, sem ódio o país tornou-se uma verdadeira nação. Estradas, caminhos de ferro e barragens, hospitais e escolas são algumas das infraestruturas básicas recuperadas/reabilitadas. Hoje o país também já se afirma no plano internacional. 

As mudanças nas infraestruturas e a aposta na melhoria da condição de vida dos cidadãos ajudam a deixar para trás um passado de dor. Acredita-se que o cultivo da tolerância, do respeito às diferenças e à opinião de cada um, sejam ferramentas que, se utilizadas, auxiliam na construção da democracia e da paz duradoura.

 Benefícios

Para os angolanos, a paz é o seu maior ganho. Segundo o Adido de Imprensa da Embaixada de Angola no Brasil, Paulo Mateta, “a paz representa uma das mais brilhantes conquistas que Angola já alcançou ao longo da sua história. É o resultado do esforço e da vontade de todos os nacionais, por isso é manifestada de forma unânime”.

Os angolanos, hoje, são sujeitos da sua história. Para evitar mais desagregação social, o povo procura “não dar espaço às mágoas do passado”, conforme afirma o jornalista Cabingano Manuel. Além disso, o país procura “dar voz e espaço a novos atores”, por meio de cooperações com países, a exemplo do Brasil.

 

 

 

Listar Todas Voltar