Weby shortcut
4884

Uma torrente de novos desafios e possibilidades no mundo pirata

A pirataria na internet cresce a cada dia e os usuários veem com também crescente naturalidade essa prática frequente

Pirataria

Por Marco Faleiro

Na semana passada (14/04), o seriado de televisão norteamericano Game of Thrones, da HBO, bateu mais um recorde de pirataria na internet. O épico de fantasia, que já tinha o título de mais baixado de 2013, alcançou o status de arquivo com mais compartilhamentos da história do BitTorrent: foram 193.418 pessoas compartilhando com o mundo o segundo episódio da quarta temporada do seriado.

Os dados são do TorrentFreak, site dedicado a notícias relacionadas ao compartilhamento de arquivos, pirataria e direitos autorais. Ainda segundo o TorrentFreak, o episódio recordista foi baixado 1,5 milhão de vezes somente no primeiro dia depois da liberação. A pesquisa relata também que a maioria dos downloads vem de países onde existe a possibilidade de contratar legalmente os serviços de televisão a cabo da HBO, como Austrália, Estados Unidos, Reino Unido, Canadá e Holanda.

Por quê?

Na tentativa de entender por que a pirataria é considerada algo tão comum e corriqueiro entre os praticantes, principalmente na internet, um site francês decidiu deixar a pergunta no ar: por que você pirateia? Entre as respostas mais votadas pelos usuários encontramos “porque Cds e Dvds não são recicláveis e não queremos acabar com o planeta” e “porque as séries de televisão que eu amo não passam na França ou passam com seis meses de atraso”.

Essas respostas não seriam tão adequadas para o caso de Game of Thrones, visto que a HBO transmite os episódios de forma simultânea para diversos países. Mas a questão financeira entra em cena quando se analisa a quantidade que um fã do seriado tem que desembolsar para contratar o serviço.

Na Austrália, por exemplo, o pacote mais barato que permite ao cliente acompanhar a quarta temporada inteira tem um custo fechado de $520, o que resultaria em mais de R$1160. Considerando que o cliente tenha interesse em assistir somente Game of Thrones, ele estaria pagando mais de R$100 por uma hora de televisão. No Brasil, o montante chegaria a R$400 pelo pacote ou R$40 por episódio do seriado.

Possibilidades

Uma alternativa para o fã de filmes e seriados que não tem muito dinheiro disponível, mas também não quer praticar pirataria, são os serviços de streaming. Para fazer uso do serviço, o cliente paga uma mensalidade e tem ao seu dispor uma “biblioteca” com vários títulos acessíveis. Mas, infelizmente, Game of Thrones não está disponível em nenhuma dessas ferramentas, principalmente por causa da política de exclusividade da HBO.

O uso da internet já revolucionou praticamente todos os campos do convívio social humano e as possibilidades advindas dessas ferramentas ainda não foram completamente descobertas ou pelo menos não aproveitadas. E novas alternativas podem ser encontradas para rentabilizar o mundo gigante da pirataria na internet. Pode até existir um lado positivo, como declarou Jeff Bewkes, presidente de uma filiada da HBO: “Na minha experiência, a pirataria motiva novas assinaturas do canal. Game of thrones é o seriado mais pirateado do mundo e isso é melhor do que um Emmy”.

Fonte : FIC

Categorias : Ciência e Tecnologia

Listar Todas Voltar