Weby shortcut
4884

Quatro décadas de Dungeons & Dragons

O jogo que deu origem aos RPGs continua conquistando fãs além dos tabuleiros

por Alice Orth

D&D2

Fonte: http://thewertzone.blogspot.com.br

 

 Há 40 anos, os game designers Gary Gigax e Dave Arneson sentaram-se juntos para criar três livros que dividiam as regras de um jogo que não tinha objetivo definido, não tinha limite de tempo e cada jogador poderia inventar o que quisesse. Foi um sucesso. Dungeons & Dragons exige pouco: os manuais de regras, alguns dados, lápis e papel.

A partir disso, tudo pode surgir: guerreiros, gigantes, magos, anões ou elfos; para os cenários, de masmorras à florestas e castelos; e, de vez em quando, alguns perigos, como um dragão imenso, brilhando e cuspindo fogo, ou um Cubo Gelatinoso, um monte de gelatina transparente que engole o que tocar.

Trata-se do precursor do RPG, ou Role Playing Game - um jogo de interpretação de personagens, onde cada jogador pode escolher sua raça, classe, poderes e história, e interagir com os papéis criados pelos outros participantes. Mas não é a desordem que parece: toda sessão, como é chamada uma partida do jogo, é comandada pelo Mestre, uma espécie de juiz e narrador. Nada acontece sem passar pelos seus dados e sua aprovação.

 

Jogo de D&D

 Fonte: http://pt.wikipedia.org/

 

 

O designer gráfico Alessandro Guarita descobriu o jogo, hoje conhecido popularmente como D&D, em 1993. “O suporte ao D&D, na época, era muito limitado em nosso idioma. Dependíamos de importadoras ou de pessoas que fossem para o exterior”, conta ele. Hoje, entretanto, o acesso é muito mais fácil: “Se existe pirataria pra tudo, pra RPG não é diferente. Há até mesmo ferramentas para jogar online.”

O cinegrafista Raphael Iberê aprova essa migração para a internet: ”O  RPG tem que ser repensado. Ele possui um potencial gigantesco para a narrativa multiplataforma.” O uso da web, porém, não supera o jogo ao vivo, cujo maior problema atualmente é o fator econômico: “Não é fácil achar um livro novo por menos de 80 reais. Se o jogo precisa de miniaturas ou se você quer comprar para incrementar, diga adeus a uns 100 reais mensais, para se manter atualizado.”

 

Fora do tabuleiro

 

Desde a primeira publicação de D&D, em 1974, sua influência é sentida em todos os tipos de mídia. Seu rebento mais conhecido é o desenho animado Caverna do Dragão, com  título original homônimo ao jogo, de enredo e personagens semelhantes aos que seriam criados numa partida. Além dele, Dungeons & Dragons já gerou dois filmes, também batizados com o mesmo nome, foi representado nos seriados televisivos The Big Bang Theory e Community, nos jogos eletrônicos Final Fantasy e Elder Scrolls, e até na literatura, como na série Dragões de éter, do escritor brasileiro Raphael Draccon.

 

 

Fonte : FIC

Categorias : Cultura

Listar Todas Voltar