Weby shortcut
4884
pirataria

Por trás da ilegalidade

Consumo de produtos piratas continuam crescendo no Brasil 

Por: Sara Luiza

Os chamados produtos pirateados estão presentes na vida da sociedade brasileira há muito tempo. O preço baixo e a facilidade de encontrar o objeto de consumo são grandes atrativos para o público. E quem não gostaria de ter seus desejos consumistas atendidos a baixo custo?

Para 48% da população brasileira esse mercado faz parte das suas vidas, é o que apontou um estudo feito em novembro de 2010 pela Federação de Comércio do Rio de Janeiro, Fecomércio- RJ. Além desses dados, a pesquisa mostra a radiografia dos consumidores, como faixa etária e sexo, e também como é o consumo dos produtos pirateados no Brasil.

Para tentar barrar a pirataria no país, foi criado em 2006 o Fórum Nacional Contra a Pirataria e Ilegalidade (FNCP) que reúne associados de diversas áreas que acumulam prejuízos com a pirataria. Com pesquisas e campanhas, o Fórum pretende conscientizar a população sobre os prejuízos de se consumir produtos piratas para fabricantes e consumidores.

Música

A indústria musical é uma das mais afetadas com o comércio pirata. Mas com o advento dos downloads livres, a crise chegou até mesmo na ilegalidade, é o que diz o ex-fabricante de CDs e DVDs pirata, que não quis se identificar, J.A: “A produção caiu muito desde que as músicas puderam ser encotradas livres na internet, nem a própria pirataria vai sobreviver”.

O governo acusa os pirateiros de servirem a crimes piores, como tráfico de drogas e arma. Muitas vezes é falado também que as mercadorias podem causar danos para o aparelho elétrico que vai reproduzir o produto. Para J.A essa questão é um exagero e só é usada para produzir medo nas pessoas que querem comprar esse tipo de mercadoria.

E no meio da briga estão os artistas que por muito tempo foram considerados como grandes prejudicados da indústria pirata. Mas hoje a realidade parece ter mudado. Para alguns produtores musicais a pirataria ajudaria na divulgação. Sérgio Henrique, baterista da banda goiana Bang Bang Babies, diz que ver o CD sendo vendido ilegalmente não importa tanto, porque o dinheiro que o grupo ganha é praticamente dos cachês dos shows.

Realidade

Quase todas as mercadorias que são comercializadas hoje podem ser encontradas na versão pirata: roupas, acessórios, brinquedos, livros, perfumes, jogos eletrônicos, etc. Mas é interessante notar que esses produtos são reflexos da má distribuição de renda, já que grande parte dos produtos originais não são baratos e não entram no orçamento dos brasileiros que veem nos produtos piratas uma alternativa para o consumo.  

O problema da pirataria se apresenta de forma mais ampla e de difícil solução. O comércio ilegal pode ser visto em qualquer grande cidade e ainda conta com muitos consumidores para se manter vivo. O problema é mais profundo e merece mais atenção não apenas por comerciantes mas por todos os integrantes da sociedade. 

 

Fonte : Facomb

Listar Todas Voltar