Weby shortcut
4884
impressora

Comida impressa

Designer brasileira ganha prêmio por projeto de impressora 3D que faz alimentos

Por Thaís Tarelho.

Ao longo da história, a indústria já lançou diversos produtos para incentivar as crianças a comer de forma saudável e sem fazer cara feia - e o desenvolvimento da tecnologia, com situações e invenções singulares, tem participação fundamental nessa missão.

Levando o desafio a outro nível, a designer brasileira Luiza Silva desenvolveu o projeto conceito Atonium, uma impressora 3D de alimentos, que tem como ingrediente a base molecular da comida. Além disso, o equipamento ainda considera valores nutricionais adequados no momento de preparar a refeição.

 “A partir do pedido de sabor e formato desejado da comida, Atomium constrói o alimento a partir de dados médicos do usuário, preparando uma refeição com balanço nutricional, conforme as necessidades de cada usuário”, explicou Luiza sobre sua engenhoca. A própria criança é quem determina o formato da comida, pois basta mostrar um desenho ao aparelho para que ele identifique a estrutura e construa as camadas de acordo com o pedido.

 

O projeto

Luiza desenvolveu o trabalho durante um ano e meio para apresentá-lo como conclusão à graduação na Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Neste período, ela realizou testes e dinâmicas com 40 crianças de duas escolas de Curitiba para entender os motivos da má alimentação dos pequenos.

Atualmente, essas máquinas são capazes de desenvolver praticamente qualquer produtoJá existem impressoras 3D para uso doméstico, mas pelo custo consideravelmente alto ainda são procuradas especialmente por designers, empresas e universidades.

Pesquisas também mostram a possibilidade de construir alimentos a partir de comida triturada e líquida, dividida em cartuchos e colocada em camadas. Acerca dessa tendência, Luiza afirma que o caso de aplicação com alimentos precisaria de mais testes para validá-las viáveis comercialmente para o mercado atual. “O projeto necessitaria de mais estudo na área química, permitindo mais pesquisa com ligação de moléculas e desenvolvimento de alimentos a partir disso”, afirmou a designer.

Fonte : FIC

Categorias : Curiosidades

Listar Todas Voltar