Weby shortcut
4884
slack

Andando sobre a corda bamba

Concentração e equilíbrio são requisitos para prática do slackline

Por Lohany Arnos

 

Slackline, também conhecida como corda bamba, é a nova febre dos esportes radicais. Um esporte de equilíbrio feito sobre uma fita de nylon específica, estreita e flexível, praticado geralmente a uma altura de 30 cm do chão.

Depois de muito treino, o praticante pode criar saltos e manobras radicais. Além da concentração e do equilíbrio, o slack é fácil de ser praticado e tem um custo baixo. São precisos apenas dois pontos fixos, como duas árvores.

O slackline originou-se da escalada e popularizou-se como treino de equilíbrio em meados dos anos 80, nos campos de escalada no Vale de Yosemite nos EUA. Os escaladores passavam semanas acampando em busca de novas vias de escalada e nos tempos vagos esticavam as suas fitas de escalada para se equilibrar.

O Slackline, também conhecido como corda bamba, pode ser comparado ao cabo de aço usado por artistas circenses, porem sua flexibilidade permite criar saltos e manobras inusitadas.

No Brasil, as cidades litorâneas foram as primeiras a praticar o esporte, que depois se espalhou pelo país. Em Goiânia, os adeptos vêm aumentando. O personal trainer, Bruno Caetano, possui um blog em que ele fala do slackline. Ele acredita que muitas pessoas procuram o esporte por intermédio do blog dele, para saber onde comprar o kit.

Os adeptos costumam praticar a modalidade nos parque de Goiânia como Parque Flamboyant, Lago das Rosas e Parque Vaca Brava. Em Aparecida de Goiânia tem a Gloslack, a academia é o primeiro centro de treinamento de slackline da América Latina com todos os equipamentos necessários da modalidade.

O grupo se formou no inicio de 2012, quando alguns amigos se encontravam nos parques de Goiânia para a prática do Slackline. A ideia de organizar o grupo surgiu de Jader Carrijo, que convidou alguns amigos para que este encontro fosse feito semanalmente.

Segundo Jader Carrijo, com a visibilidade na mídia e encontros que reuniam ate 15 fitas e aproximadamente 200 pessoas nos parques, surgiu à necessidade de uma estrutura melhor para treinar, nascendo assim a ideia do Centro de Treinamento de slackline.“Hoje são cerca de 20 atletas de Slackline” ressalta Jader Carrijo. 

Bem - estar

O slackline não é só diversão. Bruno Caetano, diz que o esporte possui muitos benefícios físicos e mentais. Destaca-se o equilíbrio corporal e emocional, a consciência corporal, a queima de calorias, ajuda a prevenir e evitar lesões, alivia o estresse e ainda desenvolve novos padrões psicomotores. Bruno Caetano destaca ainda que a modalidade exige muito esforço, principalmente no abdômen, pernas e braços.

O personal trainer Bruno Caetano teve seu primeiro contato com a modalidade em uma viagem ao Rio de janeiro, em março de 2011. No primeiro encontro, ele não teve ousadia de tentar andar na fita.“Não tive coragem de pedir para o pessoal que estava praticando”, pontuou. Já o estudante Gabriel Leandro, aluno da Gloslack descobriu o esporte dentro de uma academia de escalada, aos sete anos.

Gabriel diz que o esporte além de trazer coordenação motora, equilíbrio e concentração, ajuda a melhorar o humor. O slackline é indicado para todas as idades, desde crianças a partir de cinco anos e adultos com 80 anos. Mas respeitando as regras de segurança do esporte.

Quem pensa que ficou só no slackline se enganou. A brincadeira ficou tão divertida que começou a ganhar adeptos, além de diferentes jeitos e manobras de andar sobre a corda. Dele surgiu o Watherline, Tricklining e o Highline, entre outros.

Para o Trickline os adeptos utilizam posições mais estáticas em cima da fita, não há saltos acrobáticos. Já para o Jumpline, a fita usada nessa modalidade possui 3 cm de largura e é bastante elástica.

 A idéia é que o praticante seja impulsionado para o alto, facilitando a realização dos saltos e giros. Como permite uma série de movimentos, o Jumpline é o mais indicado para queimar calorias.

 

 

 

Fonte : FIC

Categorias : Esporte

Listar Todas Voltar