Weby shortcut
4884
BALEINFANTIL

Crianças desenvolvem o físico e psicossocial com aulas de Balé

Professora Amanda Vieira analisa os benefícios da dança no comportamento de alunas de 4 a 8 anos

 Por Caroline Guimarães

JJ: Você dá aulas de balé para crianças há quanto tempo?

Amanda: O balé faz parte da minha vida desde pequena, mas só comecei a dar aulas há dois anos.

 

JJ: Quais os benefícios da dança para crianças dessa faixa etária?

Amanda: O Balé clássico é bastante indicado para que as crianças trabalhem sua coordenação motora e aprendam a se concentrar e conviver em grupo. É uma fase em que elas estão bastante curiosas e animadas com o novo. Além disso, a consciência corporal e flexibilidade são mais fáceis de serem exploradas.

 

JJ: Como é o primeiro contato das crianças com o balé?

Amanda: O primeiro contato é avaliado por meio da aceitação diante aos exercícios pedidos. A agitação é natural, pois é uma fase de descobertas, porém, a facilidade para interagir ajuda no processo de aprendizagem.

 

JJ: Como você consegue prender a atenção delas?

Amanda: Apesar de a dança clássica envolver bastante seriedade e concentração, eu vejo a importância de ambientar minhas alunas da forma mais natural possível. A brincadeira é utilizada com esse intuito. A construção do lúdico durante as aulas ajuda na implementação da técnica. Mas eu não deixo elas fazerem o que querem. Dou noções de direitos e deveres em relação aos exercícios e ao comportamento. Se elas executam o exercício de forma incorreta e eu sei que elas sabem fazer melhor, eu insisto até eu saia bem feito.

 

JJ: As meninas costumam seguir o mesmo ritmo?

Amanda: Cada criança se expressa de uma forma bastante pessoal. Os estímulos são necessários, porém a resposta de cada uma é diferente. Daí a importância de entender o ritmo de cada aluna. A adaptação é essencial para que a criança se sinta em um ambiente agradável e o seu rendimento na dança não seja prejudicado.



JJ: Como manter a disciplina das crianças?

Amanda: É preciso agir com bastante cuidado e calma com suas alunas. Apesar dos problemas de disciplina, o ideal é conversar com a criança. Se os problemas não se resolvem com diálogo, é hora de chamar os pais. Nenhuma atitude agressiva deve ser tomada, já que isso pode prejudicar o crescimento da aluna na dança e na relação com as colegas.



JJ: O psicológico e emocional são desenvolvidos?

Amanda: Para que a aula seja produtiva, a criança precisa transmitir seus sentimentos e pretensões. Isso ajuda no desenvolvimento psicológico e social, pois a interação com as outras meninas é uma das prioridades. Eu reservo um momento da aula para que a turma conte suas experiências relacionadas ao balé, além de recapitularem o que já aprenderam. Também é uma boa hora para observar a criatividade e imaginação das crianças.

 

JJ: O que significa para você ser professora de balé infantil?

Amanda: É muito gratificante esse contato tão próximo com as crianças. O carinho é incondicional e verdadeiro. O envolvimento afetivo é inevitável, mas é necessário impor limites. O universo delas é bastante diferente, por isso o certo é fazê-las entender a relação professor/aluno. No mais, o ideal é preparar boas aulas e agir com bastante respeito e dedicação.

 

Fonte : FIC

Listar Todas Voltar