Weby shortcut
4884
vestibular

Troca de curso

Insatisfação com primeira escolha leva jovens a procurar outras opções de graduação

Por Laura Machado

O índice de evasão nas graduações de universidades federais na última década foi de 35% a 40%. Existem diversos motivos que podem levar alguém à decisão de abandonar a graduação, pode ser por falta de tempo para dividir entre estudos e trabalho, pode ser a percepção de que o que escolheu não é o que esperava, assim como pode também ser preocupação com o mercado de trabalho.

Cansar do curso, passar por disciplinas e professores com os quais não se dá bem, se deparar com áreas de atuação que não têm a ver com o que procura, ter dificuldade para entender ou executar tarefas, tudo isso é comum. O que não é saudável, porém, é continuar em um curso com o qual não se identifica apenas por pressão.

“Eu não estava indo bem no curso, estava desmotivada com as matérias e com os professores, percebi que tinha tentado de tudo para me envolver mais na área e mesmo assim não me via como engenheira eletricista”, conta a estudante Ana Luiza Cavalcanti.

A escolha do curso de graduação, que é, supostamente, uma decisão pra vida inteira, exige muito investimento, investimento de tempo, emocional e às vezes até mesmo financeiro, por isso pode acabar sendo difícil para a pessoa aceitar que cometeu um erro. “Precisei fazer terapia para aceitar que eu só tinha a ganhar com a mudança de curso”, relata a estudante Ana Luiza.

“Existe muita cobrança porque as pessoas têm muita dificuldade para lidar com mudança, tanto quem está de fora como quem está passando por aquilo”, explica a psicóloga Isaltina Nascente. “Acho que é uma atitude de extrema coragem e de extrema sinceridade consigo mesmo concluir que não é aquilo o que quer fazer”, acrescenta.

Motivação

O estudante de Relações Públicas Rafael Carlos Gonçalves passou por dois cursos superiores antes de chegar no atual. “As áreas eram promissoras e ofereciam muitas vantagens, porém o que falou mais alto foi a vontade de fazer algo que eu realmente gostasse”, explica.

Desânimo e falta de interesse são duas características marcantes em estudantes que desistem de um curso superior. “Durante o curso achei que me interessaria pela área no decorrer das disciplinas, mas não aconteceu”, relata Rafael.

Acompanhamento

Isaltina Nascente, psicóloga com experiência em orientação vocacional e profissional, ressalta a importância do auxílio e do apoio ao estudante na hora de escolher o curso superior. “Acho que seria importante quem está na faculdade procurar ajuda antes de trocar de curso. É muito melhor a pessoa ter certeza do que vai fazer, vai ser uma escolha mais assertiva, porque vai ter dados, vai ter suporte para ficar mais segura”, diz.

A psicóloga ainda coloca em pauta um assunto pouco discutido: a falta de importância dada ao acompanhamento psicológico durante o Ensino Médio. “Eu acho que as escolas de Ensino Médio estão muito despreparadas para atender a essa necessidade do aluno, cada escola tinha que ter um núcleo para dar suporte na orientação vocacional”, completa Isaltina Nascente.

Impacto

Para muitos daqueles que decidem realmente fazer essa mudança, a primeira sensação que encontram é a de fracasso, porém, com o tempo, é possível superar e perceber que tomou a decisão certa.

“Resolver trocar de curso me trouxe muita autoconfiança e ânimo novo. Sei que uma escolha dessas não é fácil de se fazer, já fui parabenizada várias vezes pela minha decisão e me sinto muito mais capaz de enfrentar os desafios dessa nova área, pela qual me interesso mais e na qual me vejo atuando e me destacando no futuro”, comemora Ana Cavalcanti, que vai tentar transferência para Engenharia Ambiental.

“Penso que a troca influenciou até no meu humor e convívio com as pessoas que me cercam, pois as frustrações que eu passava no curso anterior me afetavam de várias formas, inclusive na interação com os outros”, acrescenta Rafael Carlos.

Maria Rita Meneses, estudante de Jornalismo que passou também pelos cursos de Letras e Relações Públicas, diz que o rendimento no novo curso escolhido pode ser diferente do anterior. “Hoje sou mais dedicada aos estudos e mais otimista quanto ao futuro pós-faculdade.”, relata.

Mudança faz bem

Caso não tenha certeza se quer mesmo trocar de curso, procure conhecer mais da atuação profissional da sua área, veja se consegue se imaginar fazendo aquilo; tente mudar de ares, procure saber sobre o Programa de Mobilidade Acadêmica, talvez o que está acontecendo é só cansaço da rotina da sua faculdade.

“Insistir em um curso que só traz frustração não faz o menor sentido. É melhor buscar outras experiências o mais rápido possível”, aconselha a estudante Ana Luiza.

Para aqueles que querem desistir de um curso para cursar outro existem basicamente dois caminhos: a transferência e o vestibular. Para quem decidir se formar, mas tiver interesse em entrar para outra graduação, existe a opção de tentar reingressar na universidade como portador de diploma. O melhor a fazer é procurar os órgãos responsáveis pela seleção e pela graduação da universidade para se informar melhor.

Fonte : Fic

Listar Todas Voltar