Weby shortcut
4884

Mundo se mobiliza para ajudar vítimas nas Filipinas

Governo filipino estima cerca de 4 mil mortos e gasto de US$ 5,8 bilhões para reconstrução do arquipélago

por Marina Romagnoli

O arquipélago das Filipinas, formado por 7107 ilhas e situado na Ásia, foi alvo do tufão Haiyan que começou a se formar no dia dois de novembro. No dia seis do mesmo mês, o Haiyan já era considerado um supertufão e no dia sete seus ventos que atingiram 315 quilômetros por hora. A República é atingida em média 19 vezes por tufões ao ano.

O Conselho Nacional de Gestão e Redução do Risco de Desastres filipino estima que o tufão já provocou cerca de 4 mil mortes. O órgão ainda considera que há aproximadamente 1600 pessoas desaparecidas, 18 mil feridas e que 10,3 milhões de filipinos foram afetados pelo ciclone tropical.

O governo está realizando sepultamentos coletivos das vítimas e acredita que o gasto para a reconstrução de casas, escolas, estradas e pontes pode alcançar um valor de 10,3 bilhões de pesos, correspondente a US$ 5,8 bilhões.

Campanha

Para colaborar com as vítimas do supertufão, diversas entidades criaram campanhas para arrecadação de dinheiro ou de alimentos, água e de outros produtos que estão em falta na região. A Cruz Vermelha, por exemplo, utilizou além da forma tradicional, a rede social Facebook como plataforma para conseguir mais doações.

No Brasil, o UNICEF está realizando uma campanha para arrecadação de recursos. A ajuda é repassada para o comitê logístico do UNICEF internacional, que adquire os materiais (roupas, brinquedos, alimentos) em localmente mais próximos para evitar gastos desnecessários com frete e transporte.

Fonte : Fic

Listar Todas Voltar