Weby shortcut
4884

Beleza a qualquer preço?

O perigo dos procedimentos estéticos sem ajuda de profissionais especializados

Por Grace Shellem

       dermatologia

                                                                                       Foto: Reprodução

 

Para se sentir bem na frente do espelho, algumas pessoas procuram clínicas para a realização de procedimentos estéticos, sem se preocupar com as condições nas quais o tratamento será feito. O caso da massoterapeuta Débora de Brito Arruda é um exemplo do prejuízo que a falta de atenção ao procurar um especialista pode causar. A paciente que queria clarear as manchas no rosto causadas pela gravidez teve sua pele ainda mais danificada, pois o médico responsável pelo tratamento era ginecologista e não dermatologista, como imaginava.

A dermatologista Juliana Salgado afirma que o primeiro passo a ser dado por alguém que queira se submeter à um procedimento nessa área, é se informar sobre o médico: “ a relação entre um paciente e um médico deve se basear na confiança. Um médico para ser dermatologista especialista, precisa fazer 6 anos de faculdade e depois fazer residência médica, que são no mínimo três a quatro anos de formação. Por isso o paciente deve se perguntar: ele realmente é um especialista?”

A dermatologia é a área da medicina que cuida da pele de uma forma geral. Não existe, portanto, uma especialidade reconhecida pelo Conselho Nacional de Medicina que se chama medicina estética. De acordo com Juliana Salgado, o que existe é a cosmetologia. Nessa área, somente o dermatologista pode atuar. Portanto, a especialista alerta sobre perigo de se procurar salões de belezas não especializados nessa área, devido à facilidade e preços menores: “a gente não pode colocar a beleza acima de tudo. Precisamos fazer com que nossos conhecimentos científicos se revertam em prol da beleza. Só um profissional especializado pode realizar esses procedimentos”.

Outros cuidados

Para escolher uma clínica de estética, o cliente deve levar em conta outros fatores, como a higiene do ambiente, se as instalações são satisfatórias, se os produtos que serão utilizados são de qualidade e se estão dentro do prazo de validade. A especialista Juliana Salgado alerta: “existem materiais de primeira e segunda linha, muitos deles que não possuem selo da Anvisa”. Também é importante que o cliente esteja ciente sobre todas as etapas do tratamento, se será necessário utilizar algum tipo de medicamento e quais são os efeitos colaterais que podem ser causados. 

 

Confira uma entrevista sobre Curiosidades da dermatologia com Juliana Salgado

Fonte : FIC

Listar Todas Voltar