Weby shortcut
4884
Cadeado

Cadeado Digital

Invadir um dispositivo eletrônico é mais comum do que se imagina. Especialistas dão dicas de como se previnir a ataques de hackers

Por Murillo Soares

Com o crescente aumento de usuários conectados, e também o número de aparelhos eletrônicos, faz-se necessário um olhar mais aprofundado na internet. São muitos os perigos que esta ferramenta do Século XXI pode apresentar. Não é incomum um usuário reclamar de um produto que foi comprado online, mas nunca chegou à residência do comprador, além de golpes utilizando senhas de cartões de crédito, arquivos divulgados ilegalmente ou até mesmo contas pessoais hackeadas.

Hoje é muito fácil entrar na vida online de alguém. Qualquer um com o mínimo de conhecimento em informática e programação pode fazer isso”, alega o engenheiro da computação Frederico Galvão. “Quando se descobre a raiz da programação, é possível mapear quase todo software e, inclusive, abrir lacunas em proteção online”, completa a estudante de Engenharia da Computação na Universidade Federal de Goiás (UFG), Kamylla Prado.

Um buraco na segurança virtual pode endividar ou até mesmo soltar informações confidenciais de um internauta. Não é incomum pessoas terem suas contas invadidas e ter arquivos pessoais em toda a rede. A estudante de Química Industrial Lorena Monise teve algumas conversas expostas na internet.

Ainda não sei como invadiram meu computador, mas, depois desse episódio, já estou melhorando a segurança das minhas contas pessoais”, relata. O episódio que aconteceu com a estudante a contrangeu como nada antes, segundo ela. “Todos comentaram o que eu havia conversado por dias. Senti-me invadida, roubada”, completa.


Lei Carolina Dieckmann

A respeito de informações pessoais expostas, um dos casos mais famosos, aqui no Brasil, é o da atriz Carolina Dieckmann. Em maio de 2012, cerca de 36 fotos íntimas da atriz vazaram na internet. Para que as fotos fossem retiradas, os hackers cobraram a quantia de R$ 10 mil.

Carolina entrou na justiça e constatou-se que haviam invadido a conta da atriz. A partir daí, a Justiça Brasileira passou a ver essa questão com outros olhos. Sendo assim, criou-se a lei 12.737, apelidada de “Lei Carolina Dieckmann”, que entrou em vigor no dia 3 de abril deste ano. Ela vê como crime a invasão de aparelhos eletrônicos para a obtenção de dados particulares.

Usuários que forem enquadrados nesta lei podem ser punidos com uma multa, mais uma detenção de seis meses a dois anos. E há ressalvas. Se houver divulgação, comercialização ou envio das informações pessoais, como comunicações privadas ou dados sigilosos, a pena chega a aumentar de um a dois terços. E, se o crime for contra o presidente da República, do Supremo Tribunal Federal (STF), governadores, prefeitos, entre outros chefes do Executivo, a pena aumenta de um terço à metade. Além disso, dados do cartão de crédito passam a equivaler aos dados do documento particular para atribuir punição à falsificação de identidade.

 

Dicas de Segurança

O técnico em informática Erbio Alvarenga afirma lidar com situações como a de Lorena o tempo todo com seus clientes. Ele, então, sugere um site muito popular na internet: a Cartilha da Segurança Online. “Lá eles explicam tudo sobre o assunto e dão dicas ótimas”, salienta. Ele sublinha três dicas que, para ele são cruciais: “Em primeiro lugar, tenha um excelente anti-virus – às vezes vale a pena pagar por ele. Depois, não escolha senhas óbvias para suas contas pessoais. E, para terminar, sempre verifique se o site onde você navega é seguro”, completa. 

Fonte : Fic

Categorias : Segurança

Listar Todas Voltar