Weby shortcut
4884
brasildigital

Sinal digital terá o mesmo tratamento na transição para as TVs públicas e comerciais

Para dar lugar à telefonia móvel de quarta geração o sistema analógico será desligado a partir de 2015

Por Magno Oliver

O governo garantiu que dará tratamento igualitário às emissoras públicas e comerciais de televisão na transição do sinal analógico para o digital. A afirmação foi feita  pela secretária de Serviços de Comunicação Eletrônica do Ministério das Comunicações, Patrícia Ávila . Ela explicou que as emissoras serão alocadas na faixa de UHF, entre os canais 14 e 51, onde também se encontrarão os canais comerciais.

Segundo informações da secretária, o Brasil tem hoje mais canais comerciais concedidos do que públicos, existindo uma demanda de novos canais públicos. “Com a transição, o que o ministério está fazendo é pegar todos os canais existentes hoje e garantindo que eles vão funcionar na tecnologia digital. Uma vez que conseguimos fazer esse retrato e dar um para para cada canal funcionar, depois disso, teremos como olhar a demanda existente”, explicou.

A digitalização do sinal de tv será necessária para desocupação da faixa de 700 mega-hertz, que será destinada à telefonia móvel de quarta geração (4G). A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) aprovou a proposta de destinação desse espectro para a telefonia 4G. Com isso, a empresa dará início a elaboração do edital de leilão, que está previsto para o ano que vem.

O Superintendente de Outorgas e Recursos à Prestação, da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Marconi Maya disse que a Anatel está montando dois sítios de testes para testar a convivência entre os serviços de telefonia móvel e radiodifusão. “Ali, vamos conhecer as possibilidades de interferência que teremos que atacar e como, se são filtros, distanciamentos entre retransmissores, qual a distância que os aparelhos precisam ter para que não haja interferências. E também os custos disso”, detalhou. Os testes serão feitos durante dois meses.

 Ele disse ainda que haverá previsão legal para que não haja interferências de sinal de celular em transmissão de TV e que existirá a garantia de que o consumidor continuará recebendo o sinal de televisão que hoje ocupa a faixa dos 700, que será transferido para o formato digital. “A empresa que vencer o leilão deverá arcar com os custos dessa transferência”, informou Maia, acrescentando que a Anatel aprovou na uma resolução sobre o assunto.

 Posição contrária

Os testes da Anatel foram criticados pelo presidente da Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão, Olímpio José Franco. Segundo ele, os estudos serão feitos em cinco dias. “Se a Anatel quer fazer os testes, deveria ser com tempo adequado para que ela possa ter confiança para fazer o edital e criar normas e regulamentos”, afirmou.

 Segundo Franco, a entidade está fazendo testes há seis meses, em parceria com a Universidade Mackenzie. O desligamento do sinal analógico começa em 2015 e termina em 2018, segundo previsão. O governo ainda não publicou o cronograma de desligamento e, segundo Patrícia, a ideia é publicar quando o governo tiver um cenário mais definido a respeito do assunto.

 De acordo com o Conselho de Comunicação Social do Senado, a previsão é de que um leilão da faixa ocorra ainda no primeiro semestre do ano que vem. Como essa faixa tem um alcance maior e custo menor, já que demanda um reduzido número de antenas, a expectativa é que o serviço de celular se torne mais barato no país.

Fonte : FIC

Categorias : Ciência e Tecnologia

Listar Todas Voltar