Weby shortcut
4884
Por Wagner  Oliveira Golas

Artesanato goiano traz inovações no uso do meio ambiente

Artesãos mostram como o cerrado e a reciclagem contribuem para a produção comercial

 

Águita Araújo

 

Goiânia é conhecida por atividades comerciais em feiras de artesanato. Com a riqueza do cerrado ao alcance dos artesãos e com a criatividade para renovar o que parece descartável, eles trazem vida à cidade e relembram a importância de valorizar o que é oferecido pelo meio ambiente.

Silvio di Oliveira é artista plástico e desenvolve um trabalho que relaciona pintura reciclagem e natureza. As produções do artista possuem molduras diferentes que variam entre fita de bananeira, aro de pneu resina de isopor entre outros.

Há sete anos ele decidiu renovar suas obras com essas variedades. De acordo com o artista, o resultado foi satisfatório, as pessoas se interessam cada vez mais por produtos que envolvem natureza e arte.

Incentivo

A natureza é generosa também para quem produz Biojoias, acessórios confeccionados com material de origem orgânica, vegetal ou animal.“Existe grande diversidade de material disponível para a produção, mas o rendimento poderia melhorar se houvesse incentivo, falta projetos de apoio, investimento para valorizar a peça”, conta Alda.

Ela pretende utilizar a prata para compor o produto, mas precisa de suporte financeiro para realizar o projeto. A artesã trabalha há dois anos com esse segmento e vende seus artigos nas feiras do Cerrado, da Lua e do sol.

O incentivo também é importante para quem dá os primeiros passos. Maria Inês Toledo começou com produção caseira de colares, tiaras, cintos e acessórios, todos feitos á base de renda e fita.

Há pouco tempo, Maria Toledo passou a vender os produtos em feiras esporádicas.  Ela afirma que a produção comercial de artesanato está em expansão e quem realmente se compromete consegue um bom retorno.

 

Fonte : Fic

Categorias : meio ambiente

Listar Todas Voltar