Weby shortcut
4884
espionagem

Quais os motivos para o Brasil ser espionado?

Interesses econômicos são tidos como uma das principais motivações norte-americanas

Por Rafael Miranda

Parte do mundo foi pego de surpresa quando Edward Snowden, ex-funcionário terceirizado da Agência Nacional de Segurança (NSA) dos Estados Unidos, revelou no início de junho que o seu país espionava dados telefônicos e de internet de muita gente ao redor do planeta.

Além disso, uma reportagem do jornal O Globo do começo de julho deste ano revelou que o Brasil é o país mais monitorado em toda a América Latina, o que causou reações negativas por parte do governo brasileiro, com a presidente Dilma Rousseff cancelando uma visita oficial que faria aos Estados Unidos.

Dados revelados pela reportagem dão conta de que, apenas em janeiro de 2013, foram espionados 2,3 bilhões de telefonemas e mensagens. Novas informações dão conta de que setores estratégicos do país, como a Petrobrás e o Ministério de Minas e Energia (MME), além da própria presidente da República, também foram alvo de espionagem.

Enfim, o fato de o Brasil ser o país mais “observado” em toda a América Latina levanta um grande questionamento: por que os Estados Unidos espionam o Brasil?

Guerra econômica

Quando as informações sobre a espionagem dos Estados Unidos foram reveladas, muitos analistas acusaram o país norte-americano de tentar garantir interesses econômicos de suas corporações, o que foi prontamente negado por Washington. Entretanto, as últimas revelações mostram o contrário.

Em reportagem do dia 08 de setembro, o programa Fantástico, da Rede Globo, revelou  documentos ao qual teve acesso e que comprovam que a Petrobrás, maior transnacional brasileira a atuar no mundo, teve sua rede privada espionada pela NSA. Os documentos evidenciam o interesse estadunidense em torno do petróleo brasileiro, afinal, informações obtidas por meio de espionagem poderiam favorecer algumas empresas nos leilões do Pré-Sal.

No último final de semana, uma nova informação reforçou ainda mais o cunho econômico das espionagens realizadas pelos Estados Unidos no Brasil. Novamente o programa de domingo da Rede Globo trouxe à tona informações de que o MME foi alvo de espionagem por parte da NSA.

Os dados coletados de comunicações de computadores, telefones fixos e celulares do Ministério de Minas e Energia foram monitorados pela agência em parceria com a Agência Canadense de Segurança em Comunicação. Além de EUA e Canadá, Inglaterra, Austrália e Nova Zelândia, outros três países que colaboram com as espionagens norte-americanas também tiveram acesso aos dados.

Em sua conta pessoal no Twitter, a presidente Dilma Rouseff afirmou que as novas informações confirmam a existência de “razões econômicas e estratégicas por trás de tais atos [de espionagem]”.

Fonte : Facomb

Categorias : Mundo

Listar Todas Voltar