Weby shortcut
4884

Greve é suspensa após contraproposta oferecida pela prefeitura

Pontos reivindicados pela categoria foram conquistados e mesmo que vigilantes, professores voltam às aulas

Por Yago Rodrigues

Depois de quase um mês de greve, as aulas na rede municipal de Educação voltam à serem ministradas. Os professores e servidores administrativos resolveram suspender a greve até o dia 21 de novembro. A reação é devido à contraproposta oferecida pela prefeitura.

Greve

Foto: reprodução

A greve começou no dia 24 de setembro e, no dia 8 deste mês, um grupo se instalou na Câmera Municipal. Nesse dia, um dos 24 pontos reivindicados estava em votação. O valor do auxílio locomoção foi reprovado, o que causou tumulto e fez com que os manifestantes continuassem na Câmera até essa segunda.

As melhores condições de trabalho, o fim do parcelamento data-base – o que representa a reposição dada à perda pela inflação – e o enquadramento dos auxiliares educativos como parte dos funcionários do magistério são outros pontos importantes que foram reivindicados.

Outras Propostas

Um plano de carreira para os auxiliares educativos do Cmeis, Centros Municipais de Educação Infantil, foi proposto na contraproposta da última sexta-feira, 18. A progressão horizontal salarial que só acontece de três em três anos, foi relembrada como a prevista, de dois em dois anos.

Além desses pontos, outros foram conquistados e discutidos nas duas horas em que o prefeito Paulo Garcia se reuniu com os grevistas. A vereadora Cristina Lopes, que acompanhou a reunião, comenta que espera que a categoria tenha suas reivindicações atendidas, mesmo que em médio e longo prazo.

O professor Renato Regis, que é membro do comando de greve, comenta que ficarão vigilantes com o cumprimento dos pontos reivindicados, afinal, não é um fim declarado da greve e, sim, uma suspensão provisória.

Fonte : Facomb

Categorias : Educação

Listar Todas Voltar