Weby shortcut
4884
Alta na inflação diminui poder de compra do trabalhador

Inflação diminui aumento real dos salários

Poder de compra do trabalhador tem sido afetado 

Por Hannah Mota

O trabalhador brasileiro assalariado vem sofrendo com os impostos que estão recaindo sobre a folha de pagamento. Os salários têm aumentado, contudo os preços de alimentos, serviços e bens de consumo também vêm aumentando consideravelmente, não beneficiando o trabalhador, diminuindo seu poder de compra e gerando uma espiral inflacionária.

Inflação é o aumento de preços ao longo de um período. Em linhas gerais, a inflação ocorre quando têm muitos consumidores querendo comprar determinado produto, mais do que a quantidade disponível no mercado. Sendo assim, o vendedor aumenta os preços.

Sobre os impostos que recaem sob o salário do brasileiro, o especialista em economia e presidente do IBGE de Goiás, Edson Roberto Vieira diz que isso ocorre de várias formas. Uma das principais formas de receber esses impostos é pelo “INSS que varia de 8% a 11% do salário e depende do salário do trabalho, sendo limitado pelo teto do INSS” afirma Edson Roberto.

O trabalhador brasileiro assalariado vem sofrendo muito com os impostos que estão recaindo sobre a folha de pagamento. Os salários têm aumentado, contudo os preços de alimentos, serviços e bens de consumo também vêm aumentando consideravelmente, não beneficiando o trabalhador, diminuindo o poder de compra do mesmo e gerando uma espiral inflacionária.

 

Consequências

Um estudo recente do IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário) mostrou que, em 2012, o preço final do açúcar continha 32% de impostos, o do óleo de cozinha 26%, o do leite 19%, do macarrão 18% e o de um prato com arroz, feijão e carne (bovina ou de frango), 17%.

Reflexo dessa inflação é percebido na pele pelos trabalhadores na hora de ir às compras. De acordo com a dona de casa Maria de Fátima a cesta básica está cada vez mais difícil de ser montada. A dona de casa reflete “vou ao supermercado com 50 reais, e volto com duas sacolinhas para casa. O dinheiro não está valendo nada”.

Este tipo de situação tem levado alguns trabalhadores a optar pelo trabalho informal. É o caso de Élio que acha “que trabalhar com carteira assinada tem seus benefícios, seguros, etc. Mas o salário líquido é muito inferior ao salário que eu consigo fazer trabalhando sem carteira. Só o INSS e o imposto de renda, me tiram quase a metade do dinheiro.”.

Fonte : Facomb

Categorias : economia

Listar Todas Voltar