Weby shortcut
4884

Goiás adere ao programa de combate ao crack

O objetivo é investir cerca de R$ 4 bilhões até o ano que vem para minar o crescente número de usuários da droga

Por Giuliane Nascimento

O Estado de Goiás e os municípios de Goiânia, Anápolis e Aparecida de Goiânia passaram a fazer parte do programa ‘Crack, é possível vencer’ este ano. O projeto, lançado em 2011, visa combater o uso da droga em todo o país, além de fortalecer as ações de segurança pública, prevenção e capacitação.

Para a execução dessas ações, o Governo Federal tem investido mais de R$ 51 milhões. O vice-prefeito de Goiânia, Agenor Mariano, que firmou o acordo, admitiu que a Capital encontra dificuldades para enfrentar a violência associada ao tráfico. “Como ocorre em outras cidades, Goiânia sofre com o problema da segurança e das drogas. Temos muitas dificuldades para tratar desse assunto e acredito que, para enfrentá-lo, temos que fazer um esforço conjunto”, disse.

União

Os investimentos do projeto também tem sido aplicados a fim de aumentar a oferta de serviços de saúde e assistência social aos usuários, capacitar profissionais que atuarão em bases móveis de policiamento na região, além de reforçar a prevenção por meio de atividades de educação.

Durante a solenidade de assinatura do termo de adesão do programa, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, afirmou à Agência Brasil que a questão da violência associada às drogas deve ser enfrentada integrando-se esforços entre as três esferas do Poder. “Ou União, Estados e municípios, no âmbito de suas competências, estão juntos ou não daremos uma resposta adequada a essa situação”, disse.

O ministro também defendeu que o combate ao crack deve combinar ação policial firme, com respeito às leis e punição rigorosa aos traficantes, e atuação criteriosa na área da saúde e da assistência social, envolvendo tratamento e reinserção social.

Assistência

Para as ações de assistência social, os municípios de Goiás receberão um suporte financeiro de aproximadamente R$ 1 milhão até o ano que vem. No que diz respeito à área da saúde, serão investidos R$ 37,4 milhões no enfrentamento ao crack. A verba do Ministério da Saúde será aplicada na implantação ou qualificação de consultórios de rua, unidades de acolhimentos aos usuários, além de ampliação do número de Centros de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS).

Segundo Paula Cândido, coordenadora de um dos CAPS de Aparecida de Goiânia, o programa veio para firmar uma ação que vinha sendo feita. “Nosso município já possuía projetos de combate, mas com o projeto do Governo Federal nossa atividade aumentou. Passamos a lidar diretamente com a família desses usuários, o que possibilitou uma ação bem mais social. Nós só temos a ganhar com isso”, conta.

Fonte : Fic

Categorias : Cidadania

Listar Todas Voltar