Weby shortcut
4884
orgaos

Cresce a taxa de potenciais doadores de órgãos no Brasil

A mudança pode ser associada à melhora na aceitação das famílias. O objetivo é chegar em 20 doadores por milhão de pessoas até 2017

 
 

Por Jéssica Reges

A taxa de ponteciais doadores no Brasil está crescendo. Neste semestre, no sétimo ano da projeção de 2007 a 2017, são 13,3 doadores por milhão de pessoas (pmp), estando muito próximo da meta prevista para este ano que é de 13,5 pmp. Segundo a Associação Brasileira de Transplante de Órgãos, o objetivo é atingir 55 pmp em 2017, pois em nove estados e no Distrito Federal o número já é superior a 50 pmp.

Com relação à idade dos doadores, 8% tem menos que 18 anos de idade, o que corresponde a 200 doadores por ano, número que pode atender a demanda de transplante em crianças. Já em relação aos idosos, segundo os dados da associação, a porcetagem de doadores no Brasil com menos de 65 anos é de 7%, sendo distante dos outros países que é de 15%.

O aumento no número de doadores de órgãos pode ser atribuído a uma melhora na aceitação familiar quanto à doação. Segundo o Ministério da Saúde em 2003, 80% das famílias não admitiam que os órgãos dos parentes fossem doados. Em 2012 esse número caiu para 45%.

Apesar da melhora nos números, a doação de órgãos ainda é um tabu para muitas pessoas, ou uma prática não permitida na religião de alguns. O psicólogo Pedro Fernando Bendassolli analisa vários autores e escreve em seu artigo "Doação de órgãos, meu corpo, minha sociedade" sobre os fatores de resistência e facilitação da doação de órgãos. Segundo esse estudo, a doação de órgãos pode encontrar como primeiro obstáculo o pensamento de que ela pode romper com a integridade de uma imagem corporal que retrata o corpo como uma individualidade cada vez mais enraizada em si mesma.

 

Divulgação da ideia

Para influenciar na aceitação das pessoas quanto à doação de órgãos, foram desenvolvidas ações inéditas como a parceria do Ministério da Saúde com a rede social Facebook. A iniciativa permite que os usuários declarem no perfil  da rede que são doadores de órgãos, além de exporem a vontade para os familiares, influenciam outras pessoas a aderirem à causa.

O publicitário, Gabriel Bontempo, acredita ser interessante divulgar fatos importantes nas redes sociais e sem burocracia. "Divulgar aos amigos e familiares que é doador de órgãos pelo facebook é uma maneira mais rápida e direta, já que praticamente todos tem acesso".

 

Tire suas dúvidas sobre a doação de órgãos.

Fonte : Fic

Listar Todas Voltar