Weby shortcut
4884
CSF

O que é o Ciências sem Fronteiras

Programa oferece a estudantes de graduação a oportunidade de estudar em grandes universidades do exterior e aprender uma nova língua

Por Lorraine Carla

Segundo o site oficial do programa no segundo semestre de mês de outubro está prevista a abertura de edital para novachamadas para o Ciências sem Fronteiras que é um programa de intercâmbio e mobilidade internacional. O programa oferece bolsas a estudantes de graduação e pós-graduação e também a pesquisadores que queiram estudar no exterior. 

A iniciativa do projeto foi do Ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e do Ministério da Educação (MEC) que são responsáveis por todo processo. O projeto teve início em 2011 é o objetivo do programa é oferecer 101 mil bolsas até 2015. 

De acordo o edital da Cai para participar da seleção, o candidato deve ser brasileiro ou ser naturalizado, ter concluído no mínimo 20 % e no máximo 90% do seu curso e ter obtido nota igual ou maior a 600 pontos no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). 

 Benefícios 

Os estudantes beneficiados pelo programa recebem apoio do governo durante o período de permanecia no país para o qual foi selecionado. Dentre os benefícios estão a bolsa para que o estudante possa se sustentar, o auxílio-instalação, saúde e o auxílio material didático. 

A estudante de jornalismo, Yasmim Pessoa está vivendo nos Estados Unidos há dois meses e estuda na University of Flórida. A universitária afirma que o programa é uma grande oportunidade por permitir que o estudante tenha acesso a boas universidades sem nenhum custo 

“O programa é sensacional. E uma vez dentro dele você percebe o quanto vale a pena todo o tempo perdido preenchendo papel. Eu não me senti desamparada nem antes de vir pra cá.” 

O estudante também deve passar por exames de proficiência da língua é ser aprovado com a nota mínima que varia de acordo com o edital e o idioma.  Outra vantagem do programa é justamente oferecer ao estudante o curso do idioma que pode variar de três a seis meses.

Lucas Oliveira, estudante de geografia passou 13 meses na Universidade de Heidelberg e explica que sabia apenas o básico do alemão, mas pelo programa teve aulas antes de começar o período acêdemico até o fim do intercâmbio. Eu falava apenas o básico do básico e depois que cheguei lá eles forneceram aulas de alemão desde o primeiro mês."

 

Fonte : FIC

Categorias : Educação

Listar Todas Voltar