Weby shortcut
4884

Dependência perigosa dos comerciantes pelas máquinas de cartão de crédito

As novas tecnologias fazem dos comerciantes reféns de sua utilidade

Com o aumento diário da tecnologia, criam-se formas seguras, práticas e rápidas para várias necessidades humanas. As invenções e melhorias vão desde grandes maquinários industriais até pequenos equipamentos que facilitam o dia a dia. É difícil imaginarmos uma área que não tenha em sua rotina o dedo da senhora tecnologia.

Uma área em que a tecnologia se faz bastante presente é o comércio. Um exemplo desta tecnologia é as máquinas de cartão de crédito. A praticidade de carregar um cartão de crédito em vez de cédulas de real faz com que o cartão de crédito seja quase que indispensável para ir às compras.

Mas não é só a praticidade de carregar, pois além disso ele é mais seguro. Vivemos cada vez mais com medo de tudo e de todos. É difícil conhecer uma pessoa que não fique receosa de andar com, por exemplo, mil e quinhentos reais. Andar com este valor de ônibus é um grande desafio para o nervos. Neste ponto a tecnologia do cartão de crédito é válida.

As maquinas de passar cartões de crédito e débito nos estabelecimentos comerciais é um grande benefício para o vendedor e o comprador. O vendedor viu suas vendas aumentarem significativamente devido a compra a crédito. E o cliente pode comprar um produto mesmo sem dinheiro (cédulas) nas mãos. Agora, tudo são flores perante estas melhorias?

O comerciante está totalmente dependente desta tecnologia para vender. E, vamos supor, que em um dia de grande expectativa de venda o comerciante seja surpreendido com o não funcionamento de sua máquina. O que fazer? Quando um serviço se torna indispensável, mora-se ai o perigo, pois você se torna dependente dele. Foi o que aconteceu com os feirantes da Feira da Lua no Dia das Mães.

O Dia das Mães é considerado a segunda melhor data comercial do ano, ficando atrás apenas do natal. Os feirantes da Feira da Lua investiram pesado em produção para a feira da véspera do Dia das Mães, dia 12 de maio. Mas alguns foram surpreendidos pelo não funcionamento de suas máquinas de cartão de crédito, CIELO. Isso causou um prejuízo financeiro considerável, já que não conseguiram vender suas mercadorias no cartão de crédito.

Muitos feirantes não sabiam o que fazer, havendo também um desgaste emocional diante da situação. Ao entrar em contato com a CIELO no dia do ocorrido, ouvíamos a seguinte mensagem: “Estamos com um problema de comunicação com a operadora TIM, sem previsão de normalidade”. Tudo bem, mas e os feirantes? Eles devem entender que houve uma falha do sistema deles e pronto? Me diga uma coisa, e se houver um imprevisto no orçamento mensal deles e deixarem de pagar a mensalidade da maquina de cartão, será que a CIELO aceitaria este argumento? Será que ela iria entender? Acho que não.

As novas tecnologias são um grande passo para o futuro, melhoria de vida, praticidade, conforto etc, mas temos que ter cuidado para não sermos dependentes não somente dela, mas de empresas que tenham um monopólio delas em suas mãos. 

Fonte : Facomb

Categorias : Opinião

Listar Todas Voltar