Weby shortcut
4884
ondas eletromagneticas

Não entre na frequência

Pesquisas revelam que cancêr antes relacionado ao uso de aparelhos eletromagnéticos são apenas suposições

Giuliane Alves

Estudos realizados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) mostram que não há ocorrência de câncer ou outro efeito adverso à saúde, como resultado de exposição às ondas eletromagnéticas. Os limites de exposição estabelecidos pelo padrão internacional e regulamentados no Brasil, pela Agência Nacional em Telecomunicações, Anatel, estão definidos na faixa de radiofrequência entre 9KHz e 300GHz, por meio da resolução 303/2002.

Segundo o professor de Física da Universidade Federal de Goiás, Sílvio Leão Vieira, ainda não existem indícios que comprovem, que ondas eletromagnéticas estejam relacionadas a danos na saúde. “Por enquanto só existem suposições, não há nada concreto”, declara. O professor explica ainda que as pessoas estão expostas às ondas eletromagnéticas o tempo todo, porém de baixa intensidade.

Tanto o celular, quanto aparelhos domésticos, como o micro-ondas não provocam nenhum efeito no organismo, mesmo assim, pesquisas científicas continuam investigando a possibilidade da existência de sintomas ainda não detectados. A única possibilidade das pessoas apresentarem algum tipo de dano corporal, esclarece o professor Sílvio Leão, é se exporem a campos eletromagnéticos intensos. “A população em geral não se aproxima o suficiente das antenas transmissoras para sentir esses efeitos”, diz.

Câncer

Quando se fala da possibilidade das ondas eletromagnéticas causarem câncer, muitas pessoas se desesperam, afinal inúmeros aparelhos do nosso cotidiano teriam que ser eliminados ou afastados, para segurança do usuário. Para a enfermeira Amanda de Paula viver sem celular ou qualquer outro aparelho eletrônico é praticamente impossível nos dias atuais. “Se um dia comprovarem que eles causam câncer será uma catástrofe para a humanidade”, declara.

A dona de casa, Geralda Dalva, afirma que enquanto não comprovarem danos à saúde ela continuará usando micro-ondas, forno elétrico e outros aparelhos de cozinha, pois facilitam sua vida doméstica. Apesar de várias pesquisas e estudos não atestarem nada, a Anatel realiza fiscalizações periódicas para garantir que as antenas de telefone não ultrapassarem a faixa de radiofrequência considerada mais segura.

Ações como essa fiscalização visam aferir os níveis dos campos em estações transmissoras de radiocomunicação. As avaliações feitas em estações transmissoras de telecomunicações, em diversas localidades brasileiras, têm mostrado que seus campos eletromagnéticos estão abaixo dos valores limites adotados. O que permite afirmar que por enquanto, não há motivo para pânico quando o assunto for a relação de aparelhos eletrônicos e ondas eletromagnéticas com o câncer ou qualquer outro tipo de doença.





Fonte : Facomb

Listar Todas Voltar