Weby shortcut
4884
jovens empreendedores

Universitários donos do próprio negócio

Os desafios e dificuldades enfrentados pelos universitários que sonham em ter o próprio negócio

Por Maria Rita Meneses 

 

Muitos alunos veem na universidade não só a busca por conhecimento, mas um preparativo para sua vida no mercado de trabalho após o término do curso. Outros tantos já fazem parte desse mercado enquanto são universitários, por gosto ou por questão de necessidade. Alguns vão mais longe: além de terem uma vida acadêmica, resolvem, ainda, administrar o próprio negócio. É o caso de Thiago Lobos, estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Goiás. A família do estudante possui uma fábrica de sapatilhas, comércio que cresceu bastante graças às vendas  pela internet. Com a ajuda da tecnologia, houve uma expansão dos negócios e, consequentemente, dos lucros.  

Uma pesquisa recente lançada pelo Instituto empreendedor Endeavor - organização que identifica e viabiliza a continuidade sustentada dos negócios de empreendedores de alto potencial de crescimento - mostrou que a maioria dos universitários brasileiros está interessada em abrir negócio próprio. No entanto, poucos estudantes estão de fato preparados para esse desafio e para as responsabilidades exigidas.

 

Perfil

Muitos jovens não sabem por onde começar. Segundo o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) há um perfil do jovem universitário com a intenção de empreender. Os dados da pesquisa foram coletados no terceiro trimestre de 2010 pelo Instituto Euvaldo Lodi (IEL). Segundo os dados divulgados, 41% dos estudantes buscam abrir o próprio negócio para serem independentes, enquanto 41% têm como foco principal o retorno financeiro. Apenas 18% dos jovens pensam em montar o próprio negócio por influência familiar, reconhecimento social ou satisfação pessoal.

O Sebrae é o  mais lembrado e procurado quando se fala em montagem de uma empresa, no entanto, outros órgãos no estado de Goiás são responsáveis por orientar aqueles que se interessam em ter o próprio negócio. A Associação Comercial Industrial e de Serviços do Estado de Goiás, a Acieg, conta com o programa Acieg Jovem , que é presidido pelo empreendedor Diego Siqueira. A Acieg Jovem funciona como uma entidade que visa orientar aqueles que desejam ingressar nos negócios de forma mais segura. 

 

Dificuldades

São diversos os motivos que levam os jovens a adiarem ou não quererem abrir seu próprio negócio. Apesar de todo o suporte dado por algumas empresas, a falta de capital é a principal dificuldade apresentada pelos jovens quando pensam em empreender. Além da falta de dinheiro, há também a dificuldade em planejar e fazer com que os projetos saiam do papel, seja por motivos financeiros ou por questões de logística. O caminho que vai de um projeto até a execução de ideia não é simples e, por isso, muitos jovens desistem antes mesmo de terem algo concreto.

Para que as ideias saiam do simples planejamento e sejam executadas com sucesso é necessário mais do que vontade de abrir o próprio negócio. Para Thiago, o principal a se fazer é projetar, sem dúvidas: “Gaste mais tempo pensando e projetando seu novo negócio do que colocando-o em prática. Tire do papel o seu projeto antes que alguém o faça. Sonhar é vão se não for uma luta.”. Fica a lição para os novos empreendedores que estão por vir.

Fonte : Facomb

Categorias : Trabalho

Listar Todas Voltar