Weby shortcut
4884

Dar presentes: agradar e gastar pouco

 

Busca pelo presente ideal deve atender a requisitos ordenados pelo bolso

 

Tallita Guimarães

As vitrines são sedutoras e sempre tem promoções atrativas que, muitas das vezes, fazem os consumidores comprarem sem terem necessidade. Datas como Natal, Dia das Mães, Dia dos Namorados, Dia dos Pais e Dia das Crianças estão na lista de ocasiões movimentadas e lucrativas para o comércio.

Por exemplo, o dia dos namorados já está próximo e a grande aposta dos comerciantes é na variedade. É o caso da Karina Romano que é empresária e dona de uma loja de chocolates. “O pessoal deixou tudo para última hora e isso é bom! Afinal, nós temos na loja uma variedade de produtos muito grande, tem para todos os gostos.”, declara.

Quem procura um presente, seja em qualquer data, fica confuso com a alta oferta. São artigos de roupa, sapatos, tênis, jóias, bolsas, perfumes, utensílios para casa... Uma infinidade de opções que podem fazer de consumidores indecisos gastarem mais do que devem, aliás, mais do que podem.

Os produtos são os mais variados possíveis! Uma volta no shopping e lá se vai metade do salário. Certo? Errado! Muitas pessoas se empolgam com as ofertas de crédito e, com o objetivo de pagar o mínimo do cartão, acabam se endividando e estourando o limite. O presidente do Instituto Brasileiro de Estudo e Defesa das Relações de Consumo, IBEDEC, Wilson César Rascovit, declara que as pessoas devem se atentar aos produtos que compram.

“Em datas festivas, os consumidores que vão comprar presentes devem prestar bastante atenção aos juros. Às vezes, você compra um produto e no final de todas as parcelas, você já pagou por outra mercadoria igual a que adquiriu inicialmente. Em todas as ocasiões, as pessoas precisam observar questões de troca e sempre pedir nota fiscal.”, afirma Wilson César Rascovit.

A dica, segundo Rascovit, para quem quer agradar e gastar pouco, é conhecer profundamente o orçamento. Se aquele presente foge aos ganhos, não vale a pena adquirir. De acordo com Rascovit, com certeza a pessoa presenteada vai entender que aquele momento o dinheiro está escasso. Outra dica é sempre pesquisar os preços. Para o presidente da IBEDEC, os valores oscilam bastante de uma loja para outra.

Compras pela internet

A velocidade e praticidade da internet são incontestáveis. O fato é que comprar produtos pela internet pode situações de incômodo aos consumidores virtuais. Os problemas mais comuns segundo o IBEDEC são: demora na entrega da mercadoria, produto com defeito e alto valor de cobrança de frete.

Rascovit afirma que ao comprar presentes para datas festivas, o site de vendas online é integralmente responsável pelo atraso. O presidente do IBEDEC afirma ainda que é possível o consumidor pedir o ressarcimento integral da mercadoria por descumprimento de entrega. Para mais informações sobre os direitos do consumidor, entre no site do IBEDEC e confira o manual.

 

Categorias : Economia Comércio

Listar Todas Voltar