Weby shortcut
4884

Goiânia revive o movimento grunge

Goiânia Grunge Revival vai ser realizado no próximo sábado, trazendo bandas do movimento que haviam se dissolvido

Por Igor Pereira

 

Lake                                      

 

O ritmo de sábado a noite vai ser nostálgico para os amantes do grunge de Goiânia. O movimento que foi forte no começo da década de 90, em todo mundo, virou moda na cena alternativa goianiense no começo da década de 2000, mas acabou perdendo força depois que as bandas que promoviam o movimento se dissolveram.

O Goiânia Grunge Revival acontece no sábado, às 22H, na casa de shows Metrópolis, no Setor Sul. Vão participar da festa as bandas Lake e Skyfuzz, que foram fundadas no começo da década passada, e seguiam como influência bandas ícones do movimento internacional, como Nirvana, Alice in Chains, Pearl Jam e Soundgarden. Chance ideal para os amantes do estilo arrancarem do armário aquela blusa xadrez, a calça rasgada e o tenis All Star velho, trajes característicos do movimento.

Como o cenário alternativo não era rentável, e seus integrantes tiveram que se ausentar por motivos de trabalho, as duas bandas acabaram se dissolvendo, mesmo com o considerável público jovem que lotava os shows e festivais, que eram realizados principalmente no Centro Cultural Martim Cererê, atualmente desativado.

Uma das produtoras do evento, Lara Morena, 28 anos, conta que a ideia de reunir as antigas bandas para um show revival, surgiu no mês de novembro do ano passado, e foi logo abarcada pelos integrantes de Lake e Skyfuzz: “A ideia surgiu meio sem compromisso, em uma conversa de amigos, em um bar, mas se espalhou como uma faísca. Os meninos empolgaram e aceitaram fazer, não esperava que a gente fosse realizar o evento em um espaço de tempo tão rápido”.

Além de Lake e Skyfuzz, a ex-vocalista e flautista da Technicolor, outra banda do cenário grunge goiano faz participação especial na noite. A reunião dessa terceira banda não foi possível por conta de que parte dos ex-integrantes não vivem mais em Goiânia.

Apesar do pouco tempo de divulgação, o evento grunge repercutiu de maneira positiva nas redes sociais. Em pouco mais de duas semanas, quase 400 pessoas confirmaram presença no evento, superando a expectativa da produção: ''Foi uma surpresa muito grande para nós. Depois que essas bandas encerraram as suas atividades, nenhuma outra banda produziu algo parecido nesse sentido, então o público que acompanhava essas bandas ficou carente. Quando anunciamos o evento, a empolgação do público, que é setorizado, foi surpreendente”, completou.

O último ano de atuação da banda Lake foi no ano de 2007. Um ano antes, a banda se apresentou no festival Bananada, um dos maiores da cena alternativa da capital, além do Goiânia Noise.

Fonte : Facomb

Categorias : Cultura

Listar Todas Voltar