Weby shortcut
4884
bbb

Virou moda falar do BBB?

Com a estréia do BBB13 da Rede Globo, usuários das redes sociais declaram guerra contra o reality show

 

Por Sindy Guimarães

Desde o firmamento do Facebook e do Twitter como lugar de opiniões e discussões públicas, pela facilidade de compartilhamento e recepção de informação, um comportamento se tornou muito óbvio à ponto de se tornar senso comum: o clichê anti-BBB.


Muito se lê sobre o péssimo conteúdo do reality show Big Brother Brasil, a manipulação feita pela rede responsável, campanha contra o programa, pessoas excluíndo os usuários que dizem acompanhar o programa... Mas, por quê?


O famoso escritor e jornalista Luis Fernando Veríssimo, também já deu sua opinião sobre o programa: "O BBB é a pura e suprema banalização do sexo. Impossível assistir, ver este programa ao lado dos filhos. Gays, lésbicas, héteros… todos, na mesma casa, a casa dos “heróis”, como são chamados por Pedro Bial." E ainda completa: "Não tenho nada contra gays, acho que cada um faz da vida o que quer, mas sou contra safadeza ao vivo na TV, seja entre homossexuais ou heterosexuais. O BBB é a realidade em busca do IBOPE…"

Mas, juntamente com a crítica, veio o questionamento: por que as pessoas (que se dizem) cultas, perdem tanto tempo criticando o que não querem que os outros vejam? O contraditório fato da "Guerra anti-BBB" acaba gerando mais propaganda para a Rede Globo do que a real perda de IBOPE.


Nas redes sociais já percebe-se um mudança dos fatos: questionamentos e críticas àqueles que degridem o programa sem nem mesmo assistir. Ridicularizando, até mesmo, a real intelectualidade daquele que critica. Páginas no Facebook contra ou a favor do programa. Pessoas no Twitter reclamando sem descanso...


Os usuários fazem uso do que podem para deixar clara sua opinião sobre o assunto. Inclusive o compartilhamento de imagens, como podem conferir abaixo:

Guerra BBB

(Fonte: Facebook)

 

anti-BBB

(Fonte: Facebook)

Fonte : Facomb

Categorias : Comportamento Opinião

Listar Todas Voltar