Weby shortcut
4884
Especialistas alertam para os cuidados com os fones de ouvido

Uso excessivo de fones de ouvido preocupa especialistas

 

Pesquisa aponta que cerca de 80% dos adolescentes entre 14 e 18 anos sofrem de algum dano auditivo em decorrência do uso do acessório                                                                                                              

 

Filipe Andrade

Eles são de vários tamanhos e cores e, para muitas pessoas, são mais que um acessório. Em casa, no ônibus, na rua... Afinal, quem não gosta daquele momento em que se pode ouvir aquela música preferida, sem qualquer interferência externa? Para isso usamos os fones de ouvido!

Mas aqueles que passam horas a fio expostos aos ruídos podem enfrentar problemas auditivos, que vão de zumbidos e dores à perda da audição. Uma situação que, para alguns especialistas, se tornou problema de saúde pública. O estudante Jean Barbosa Ramos é um desses exemplos. Ele conta que usa os fones de ouvido diariamente e que, ao ficar muito tempo com o acessório, o desconforto sempre aparece.

Em recente estudo da UNB, a fonoaudióloga Valéria Gomes da Silva aponta que cerca de 80% dos adolescentes entre 14 e 18 anos sofrem de algum dano auditivo, em virtude da exposição prolongada a ruídos sonoros como música em volumes altos com os fones de ouvido. A pesquisa ouviu 134 crianças em uma escola de Brasília (DF).

Para conscientizar sobre os possíveis problemas e transtornos resultantes do uso excessivo, a Sociedade Brasileira de Otologia desenvolve um projeto que tem como objetivo melhorar a saúde auditiva dos brasileiros.

Quanto maior a intensidade da onda em decibéis e quanto maior o tempo de exposição, principalmente com os fones de ouvido intra-auriculares, que levam a onda diretamente à membrana timpânica, maior é a vibração dessa membrana e maior é o trauma para ela e para os ossos do ouvido médio”, explica Ana Crystina de Carvalho, médica especialista em homeopatia e palestrante sobre saúde auditiva no Distrito Federal.

Para Fábio Lorenzetti, otorrinolaringologista da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial, idosos e crianças são as faixas etárias que mais devem ter cautela quanto ao uso de fones de ouvido.

 

Uma das formas de utilizar o acessório sem trazer danos ao sistema auditivo é evitar exposição prolongada com alta intensidade sonora. Por exemplo, numa intensidade de até 100dB o tempo de exposição máxima diária seria de 1 hora. De maneira prática e bem simplificada, se o indivíduo colocar a intensidade na metade do total (por exemplo, 5 num volume máximo de 10), isto geralmente nâo ultrapassa os limites ideais”, pontua.

Fonte : Facomb

Categorias : Saúde

Listar Todas Voltar