Weby shortcut
4884
lixo

Sorrisos no lixão

Novela das oito da Rede Globo ambienta núcleo em lixão e compacta a realidade em representação distorcida

Luciano Rodrigues Castro

avenida brasil
 
Crianças que correm de lá para cá, tendo uma infância (quase) feliz, uma super mãe postiça interpretada por Vera Holtz, um sol que não parece tão escaldante sob a imagem cinematográfica em que se filma Avenida Brasil, e mais alguns elementos que se agregam a esse caldeirão: está formada a mistura perfeita para uma das mistificações mais cruéis dos últimos anos da televisão brasileira.

A nova novela das oito da Rede Globo estreiou no dia 26 de março, e tem como um de seus principais núcleos um lixão. A quaisquer olhos perspicazes, no entanto, admira a aura que a emissora tem dado, ao longo desses dois meses, ao lugar: dois dos principais personagens, em sua infância, moravam e trabalhavam no lugar revirando lixo e, contudo, jamais aparentaram qualquer sinal de fome, doença ou mesmo, extrema pobreza, que geralmente leva alguém a situações como a dos garotos. Eles cresceram, foram adotados por famílias ricas, mas o núcleo do lixão prossegue, ainda que com menos destaque, agora.

Não é de hoje que a Rede Globo possui uma longa lista de arbitrariedades. É lugar comum dizer que manipula notícia, serve a interesses do establishment, representa mal a sociedade. Quando se trata de minorias ou classes de baixo poder aquisitivo, a questão torna-se progressivamente mais complicada. Mas havia um certo tempo que não se via algo tão gritante em sua programação.

A importância de pensar no assunto está no fato de que as telenovelas atingem um público imenso, em nosso país. E isso quer dizer, em primeiro lugar, que uma representação dessa natureza , num país tão heterogêneo, está longe de atender qualquer coisa a não ser interesses de classes dominantes. Se as concessões de rádio e TV são dadas pelo governo para atender interesses ditos públicos, a qual interesse uma representação como essa de Avenida Brasil tem atendido?

Em segundo lugar, cabe se perguntar qual estará sendo a repercussão e a recepção da novela. Se o público não recebe os produtos midiáticos passivamente, é o momento de se perguntar se sua  percepção e seus interesses, por meio dos quais podem dar risadas ou chorar com uma cena, estão sequer fazendo com que dêem grande atenção ao núcleo do lixão na novela. Quais os interesses da nossa sociedade, em geral, em relação a esses excluídos?

Pela Avenida Brasil já desfilou gente sorrindo demais. A quem eles estão tentando encantar?

Fonte : Facomb

Categorias : Opinião

Listar Todas Voltar